É impossível progredir sem mudar. Aqueles que não mudam suas mentes, não podem mudar nada. George Bernard Shaw

Em certas ocasiões a única opção é saltar.
Isi Golfetto
Não tem como chegar a outro destino se você continuar sempre na mesma velha e plana estrada, mas que não leva você a lugar algum. Para conquistar seus sonhos, muitas vezes, você vai ter que seguir por estradas com obstáculos, subir montanhas ou mesmo saltar abismos.
As decisões que você costuma tomar,
quase sempre apontam o destino que você vai encontrar.

Anos atrás, eu participava de uma conferência quando fui impactada com uma frase, não durante a palestra, mas durante o coffee break.
Ao sair da sala para o intervalo observei que 99% das pessoas já estavam com os celulares nas mãos acessando as mensagens e redes sociais ao invés de se socializarem, relaxarem um pouco e, se servirem do delicioso e aromático café e do bufê tão variado e delicadamente preparado para nós.
Depois, bem... depois o que se via eram alguns retornando ligações ou digitando afoitamente, outros pareciam visualizar as últimas novidades,... e, claro, não podia faltar a turma do selfie.
No meio desse contexto, ouvimos alguém, em alta voz, exclamar nervosamente: ‘Que inferno!’ .
O palestrante, com quem eu conversava e que a tudo também observava, aproveitou o episódio para falar mais uma das suas brilhantes frases... ‘eu não posso imaginar qual é o inferno a que se refere, filho, mas para mim, inferno seria chegar no meu último dia de vida e me encontrar com a pessoa que eu poderia ter me tornado!’
Wow... não sei o impacto que essas palavras tiveram nos demais colegas, mas elas me fizeram ir ao encontro dessa fase infernal que eu estava vivendo há algum tempo e que aos poucos minava as minhas forças e a minha motivação em procurar meios para sair de lá. Diante dessa ponderação percebi que, para mim, inferno seria chegar no último dia da minha vida e perceber que percorri uma estrada em círculos que nunca me levou a lugar algum, por pura comodidade ou pelo medo de arriscar.
Naquele momento decidi mudar o rumo de algumas coisas que eu estava adiando e, principalmente, querer a minha coragem de volta para alcançar os meus objetivos e os meus sonhos que, cada vez mais, se distanciavam de mim.
Toda mudança exige coragem e toda escolha exige sacrifícios.
O que você está disposto a sacrificar ou arriscar para ter o que mais quer? 
Existe um conto popular sueco, bem antigo, de uma garota chamada Ronia.
Ronia gostava muito de um rapaz, mas as suas famílias eram inimigas o que dificultava qualquer possibilidade de um relacionamento harmônico para o casal.
As duas famílias viviam próximas a um abismo e qualquer pessoa que tentasse pular para o outro lado, se errasse o salto teria morte na certa.
Certo dia, mesmo diante de todos os riscos, o rapaz decidiu saltar para o lado onde vivia a sua amada.
Para o desespero do casal o pai da garota descobriu que o rapaz estava lá e o prendeu com o propósito de mantê-lo refém e chantagear a família inimiga.
Inconformada, Ronia decidiu fazer mais do que ficar lamentando a sua sorte. Decidiu agir. Decidiu ir em busca da solução para aquela situação. Foi até a beira do abismo disposta a saltar para o outro lado sabendo que também poderia ser feita refém pela outra família.
Não havia outras alternativas... era errar o pulo e mergulhar para a morte, deixando o seu amado a mercê do seu pai ou arriscar o salto e ter a chance de chegar do outro lado, lutar para ter o que mais queria e modificar o rumo da sua história.
Em pé diante do abismo Ronia fixou o olhar no outro lado por um tempo, tomou distância, respirou fundo e com toda a coragem correu em direção ao penhasco, fechou os olhos e saltou... caindo do outro lado do abismo.
Nem sempre as pessoas estão prontas a arriscar para se dar a chance de mudar ou acreditar que elas podem encontrar a solução que procuram. Se conformam dando voltas em seus problemas ou permanecem em pé, do lado errado, reclamando da sorte e, assim, perdem a possibilidade de dar um novo rumo ao seu destino.
Se você, realmente, quer algo que vale a pena, vá lá... lute por isso. Em algumas ocasiões você terá que ultrapassar obstáculos... em outras, saltar abismos. Eles estarão em seu caminho, não para dificultar o seu percurso, mas para que você tenha certeza de que a sua vontade de persistir seja tão grande quanto o seu desejo de ter o que você mais quer.
Um dia a vida vai passar como um filme diante dos seus olhos... certifique-se de que vai valer a pena assistir. 
Estou torcendo para que as suas decisões levem você até a realização dos seus sonhos.
Agradeço a sua companhia!
Um grande e forte abraço.
Isi

Se o lar é um porto seguro, as irmãs são uma rede de segurança. Não importa o que aconteça... elas estarão lá para te proteger. Isi Golfetto

Um presente para toda a vida!
Isi Golfetto
Irmãs fazem parte da nossa história. O que vivemos é um tesouro guardado em nossa memória. Crescemos juntas, brigamos muitas vezes, nos perdoamos e aprendemos a aceitar as diferenças, a nos ajudar incondicionalmente, a contar os nossos medos, a confidenciar os nossos segredos e, sempre estamos prontas para apoiar uma a outra e não para julgar.
Irmãs não deixam apenas as nossas fotos mais bonitas,
elas tornam a nossa vida mais bonita.
Certa vez, a minha irmã e eu entramos em uma loja de roupas femininas da qual ela era cliente e, animadamente ela me apresentou a gerente, dizendo: essa é a minha irmã mais velha!
Wow... irmã mais velha, repliquei.
Elas riram e, essa minha irmã caçula completou... é que ela já comece a Cris...
(Cris é a nossa irmã do meio!?!)
Definitivamente, irmãs mais novas são as pessoas com as quais praticamos o que nos foi ensinado sobre o amor incondicional, a bondade, a generosidade, o dividir sem resmungar e, segundo Nossos Pais, capitulo 1, verso 1, irmãs mais novas são seres singelos a quem nós, irmãs mais velhas inspiramos. Dito isso, somos, de um momento para outro, promovidas a modelo ideal!
Interessante que aquele episódio da irmã mais velha me fez lembrar de uma frase que diz mais ou menos o seguinte... o melhor presente que seus pais podiam dar a você, sem dúvida, é a sua irmã mais velha.
Bem, há controvérsias. Mas, em uma coisa podemos concordar... sem as nossas irmãzinhas a nossa vida não seria cercada por esse oásis de beleza e companheirismo.
Vamos entender um pouco mais sobre a missão da irmã mais velha e reviver um pouco das travessuras e das belezas dessas histórias.
Ela preparou os seus pais. O papel mais difícil foi dado para a irmã mais velhaEla recebeu toda a inexperiência do papai e da mamãe que concentravam toda a sua paranoia e preocupação sobre ela. Isso aliviou a carga sobre as irmãzinhas. Quer ter uma ideia como isso aconteceu? 
Enquanto ela ficava sem poder assistir TV por ter recebido uma nota baixa no boletim, em uma única matéria... as irmãs mais novas apenas ouviam um breve comentário... se esforce mais para o próximo bimestre, querida!
Enquanto ela ficava de castigo por ter ultrapassado o horário estipulado de chegar em casa, as mais novas aprenderam a entrar em casa sem serem notadas. 
Ela aprendeu a lidar sozinha com as suas decepções, mas jamais deixou de dar conselhos para as irmãzinhas sobre como não se iludir
Enquanto os pais exigiam que ela seguisse a carreira que eles gostariam de ter seguido... as irmãzinhas podiam escolher livremente a carreira que desejassem.
Ela ajudou você a construir a sua personalidade. Você chegou ganhando bônus. Imagine se você fosse filha única ou a mais velha... até começar a pensar por si mesma toda a sua visão de mundo viria dos seus pais, das avós, das tias. Mas, ela estava lá... ela ajudou você desde muito cedo a desenvolver a sua própria percepção de mundo, a defender os seus direitos, a ter auto-confiança, a ser determinada... nem sempre da maneira mais fácil, claro!
Ela foi a sua professora particular. Ela estava sempre pronta a te ensinar a conjugar os verbos, a tabuada, mas, as continhas de dividir eram uma exceção, ela mesmo preferia fazer porque não tinha muita paciência de ficar repetindo sempre a mesma coisa... e, a sua parte favorita era fazer a sua lição de casa. Difícil mesmo era fazer os seus pais entenderem porque nas provas você ia tão mal e explicar para a sua professora porque nas tarefas de casa a sua letra era tão diferente!
Ela permitia que você brincasse com os amiguinhos dela. A brincadeira predileta da turma era esconde-esconde. Havia uma regra para as irmãs menores participarem... elas precisavam começar contando até 100, bem devagar e de olhos fechados até todos se esconderem. Se por um acaso elas achassem alguém muito rápido todos diziam que elas ‘espiaram’ e tinham que voltar a contar. Mas, a gente deixava elas se esconderem também, só que nunca elas eram encontradas porque a turma aproveitava para fugir e brincar em outro lugar deixando as inocentes pequenas escondidas até se cansarem.
Ela dava as suas roupas para você. Você amava a sua irmã mais velha porque, de quando em quando, ela lhe dava as suas roupas usadas e precisava sair para comprar roupas novas. Finalmente, aquelas roupas que há um tempo atrás você precisava usar escondida ou implorar que ela emprestasse, agora eram suas!
Ela ensinou você a dirigir. Só que não!!! Imagine a seguinte cena... um domingo a tarde, a criançada da vizinhança brincando sossegadamente na rua, você assistindo seu filme predileto e a sua irmã caçula, com duas ou três aulas de volante, do nada, vem pedir para você deixar ela treinar um pouquinho a direção, dando algumas voltas no quarteirão. Depois de insistir, lá estou eu, dando a chave do carro para a irmãzinha. Agora, santa inocência a minha... o meu carro entre dois carros... eu do lado do passageiro orientando como ela deveria proceder... dê a partida... vire o volante devagar e acelere... até aí tudo bem... o ruim foi que ela acelerou com toda a vontade de uma principiante... e, antes que eu pudesse pensar, estávamos paradas na porta de um carro do outro lado da rua... sem contar que o carro era da visita do meu vizinho! Sem mais comentários... mas que o barulho da batida foi maior do que o necessário, isso foi! Afinal, para que servem as tardes de domingo e as irmãs mais velhas?
Ela sempre vai estar presente quando você precisar. A essa altura você não vai ter dúvidas de que ela vai estar presente sempre que você precisar. Vocês estão conectadas não por terem o mesmo sangue mas, por terem compartilhado as mesmas histórias. A cumplicidade entre vocês fez a carga se tornar mais leve e o amor se tornar incondicional.
Não importa quão diferentes sejam os caminhos que cada uma irá seguir nem quantas vezes será possível se encontrarem pessoalmente. O que conta é que as irmãs sempre serão o melhor e mais precioso presente que um dia seus pais deram a você. 
Irmã é um alento para o coração, uma amiga para a alma e um presente para toda a vida.
Se você tem uma irmã aproveite qualquer ocasião para passar um tempo com ela, deixe-a saber o quanto ela foi e é importante em sua vida, divida com ela seus problemas e suas alegrias, participe da vida dela. Você ganhou esse presente valioso, desfrute-o.
Lado a lado ou muitas milhas de distância, irmãs estarão sempre conectadas pelo coração.
Se você não tem um bom relacionamento com a sua irmã por algum desentendimento, faça a sua parte... entre em contato e diga que sente a falta dela. Seja você a mais forte, a mais corajosa e busque a aproximação e a reconciliação. Fico aqui torcendo por vocês. Vai valer a pena.
Perdoar não é sentimento é decisão que só os fortes entendem.
Foi bom demais estar em sua companhia.
Um abraço especial
Isi

Pai, você pode estar longe dos olhos... mas, jamais longe dos meus pensamentos. Isi Golfetto

Um amor além das palavras e uma saudade além das medidas!
Isi Golfetto
Tão importante quanto ser grato pelo que temos, é saber lidar com as adversidades que acontecem em nossa vida e tiram o que temos de melhor.
E, algumas pessoas, simplesmente,
irão nos inspirar e nos ensinar como é fácil amar.
Não é possível descrever a dor que sentimos diante da perda de alguém que amamos e significa muito para nós. É uma sensação de impotência em relação a vida.
Quando perdi meu pai a sensação de vazio foi insuportável. Muitos questionamentos começaram a surgir... os porquês... os comos... e agora?
Era como se uma peça de um quadro de quebra-cabeças sumisse... ficou um vazio... ficou incompleto... não era mais um quadro perfeito e nada que fosse feito poderia substituir aquela peça.
Ao retornar, nas primeiras vezes a sua casa, imaginava como seria bom se ele pudesse estar ali... doía ver o seu lugar a mesa vazio... sentia falta das longas conversas... das risadas... a necessidade daquele abraço... daquele sorriso... e as lágrimas que caiam ao ouvir a música que ele cantava ou gostava.
Só que a vida não espera a sua dor passar para você seguir em frente e continuar. O sol volta a brilhar... as flores do jardim voltam a brotar... a família volta a crescer. Netinhos e bisnetos que chegam para alegrar a todos e que, infelizmente, ele nunca terá a oportunidade de conhecer e brincar. Parecem que novas pecinhas foram enviadas para continuar a montagem do nosso quadro.
E, aquele espaço vazio?
Aquele vazio se tornou o ponto mais importante da história da nossa família. Pudemos ensinar aos nossos pequenos que pessoas são insubstituíveis em nosso coração...
que todas as pecinhas são importantes...
que outras peças com o tempo irão deixar o seu vazio...
que precisamos apreciar cada peça a nossa volta porque irão nos ajudar a ter um novo olhar para a vida que não podemos enxergar de onde estamos...
que ter saudade de alguém que amamos é uma saudade que nunca se esvai...
que amor incondicional não tem fronteiras e nunca se perderá na memória, no tempo e no espaço...
que a adversidade vem para todos e vem para ensinar que a vida é breve... que nada mais importante do que valorizar os momentos...
que nada nem ninguém precisa ser perfeito para ter o seu valor...
que sempre podemos manter viva a memória daqueles que amamos e continuar gratos pelo amor que um dia pudemos desfrutar...
que juntos podemos escrever boas memórias e lindas histórias.
Aqueles que passam por nós não passam em vão... levam um pouco de nós e deixam um pouco de si. Sempre há um propósito para cada pessoa que entra e existe em nossa vida.
Não permita que mal-entendidos distancie você das pessoas que são importantes... nem deixe de apreciar quem está a seu lado diariamente. O amanhã poderá deixar um vazio no seu quadro que será difícil de ser preenchido com boas memórias e lindas histórias.
Só temos uma vida. Vamos viver e amar os nossos queridos e não vamos permitir que tempos difíceis nos separem.
A cada dia que vivo mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. *Drummond
Tenha um dia feliz com o seu pai. Ame-o enquanto o tiver ao seu lado... abrace-o e diga o quanto ele é importante. Um dia irá querer que o tempo volte e o que volta é a saudade de tê-lo ao seu lado e não ter aproveitado mais as oportunidades e os momentos.
FELIZ DIA DOS PAIS!
Um abraço especial.

A vida não é medida pelas vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram a respiração.

The magic of love…
Isi Golfetto
De vez em quando... bem no meio de uma vida comum... o amor nos presenteia com um conto de fadas.
O amor não faz girar o mundo.
O amor é que faz o girar valer a pena.
Sabe esse amor que mais parece com um conto de fadas e que faz os nossos dias valerem a pena... ele pode ser real, sim.
Ele aparece como quem não quer nada, muda a nossa rotina tão organizada e planejada, dá um novo sentido a nossa vida e nos torna na melhor pessoa que podemos ser.
Amar esse alguém que nos faz tão bem e querer manter a chama desse amor acesa, nem sempre é mágico... é preciso viver, respirar e trabalhar esse amor, lutar por ele, ter compromisso, apreciar as semelhanças e respeitar as diferenças.
Quem dera o amor pudesse ser uma simples equação matemática... você + eu = loucamente apaixonados 4ever.
Mas, não é bem assim que o encanto funciona. Mesmo esse amor dos contos não é chegado a fazer contas... porque o amor não obedece a razão.
O amor acontece por empatia... por magnetismo... por conjunção estelar...
ama-se pelo mistério... ou pela fragilidade que se revela...
ama-se pela paz que o outro dá... ou pelo tormento que provoca...
ama-se pelo jeito de sorrir... pelo tom de voz... pela maneira que os olhos piscam...
ama-se pelo cheiro viciante... pelo beijo intenso... pelo toque suave das mãos.
Amar tem que ser bom, tem que ter reciprocidade, tem que ter sintonia e, é aí que o universo conspira... é aí que está a magia.
Apenas os dispostos que são atraídos por esse encantamento e bebem dessa poção se entregam a essa paixão...
é uma paixão que arrepia a pele, gela a espinha, acende fagulhas, falta o ar e eterniza momentos...
que faz o outro transbordar... se sentir a pessoa mais especial do universo... 
que quando você está em seus braços não há outro lugar no mundo que deseja estar......
que apesar de poder viver sem você... escolheu viver com você.
Não há quem possa explicar... se é química... atração física... um amor de outras vidas... um conto de fadas.
Mas, sem dúvida ninguém irá discordar... sempre existe esse alguém especial que acende os nossos sentidos... acelera o nosso coração... e sufoca a nossa respiração.
Então, faça cada momento com esse alguém especial valer a pena...
não espere pelo momento certo, torne mágico cada momento...
valorize as coisas que fazem juntos, por mais simples que possam parecer...
não busque a perfeição no outro... busque apenas o que é verdadeiro...
assim você vai colecionar momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis, uma pessoa incomparável e um amor indescritível... não com um final feliz... mas com uma história feliz!
Um brinde ao amor que faz a vida valer a pena!
Um abraço especial para você.
Isi