Mães são o primeiro livro lido e o último deixado de lado na biblioteca dos filhos.

Esculpindo valores
Isi Golfetto
Ver o que todos veem nos faz iguais. Ver o que alguns veem nos faz menos gerais. Ver o que ninguém vê nos permite esculpir o futuro e ajudar a construir uma nova história.
Para ensinar valores, não é preciso usar palavras.
Para mostrar que aprendeu, também não.
Os valores que adquirimos são transmitidos nos primeiros anos de vida através do exemplo dos adultos que fazem parte da nossa família, do nosso pai e em especial por uma das pessoas que mais exerce influência sobre nós durante toda a vida - a nossa mãe.
Ao ter em seus braços, pela primeira vez, aquele pequeno ser tão frágil e indefeso, a mãe vê algo de bom e belo, que ninguém mais vê, e pensa - eu tenho um grande projeto em minhas mãos - fazer surgir uma pessoa de valor!
Essa ponderação me fez recordar de um episódio, que segundo consta, aconteceu com o grande mestre do renascimento italiano, Michelangelo.  
Conta-se que Michelangelo caminhava por uma das estradas de Roma com alguns alunos quando depararam com um local onde havia algumas pedras.
Olhando naquela direção Michelangelo exclamou... olhem ali... um anjo!
Os discípulos, procurando sem nada encontrar, perguntaram ao mestre... onde está o anjo?
Michelangelo respondeu... está aprisionado naquele bloco de mármore. Basta tirar da pedra o excesso que ele aparece.  
Qualquer semelhança com essa mãe não é mera coincidência. Como um grande mestre ela vai executar o seu trabalho com toda a sua dedicação, esforço e persistência, de dia e de noite, faça chuva ou faça sol, ano após ano, incansável a desbastar arestas, retirar excessos, ora com golpes firmes, outras vezes delicados, um polimento aqui, uma restauração ali até surgir a sua obra-prima.
A verdadeira identidade de uma pessoa é a soma total dos seus valores. 
Valores esculpidos na infância fazem a diferença no adulto de amanhã.
Cada artista tem as suas próprias ferramentas e habilidades que irão ajudar a esculpir um valor ao invés de outro, um comportamento em vez de outro com base em suas próprias experiências, princípios e valores.
O segredo para que a criança aprenda e manifeste tais valores está em ensinar a partir de um bom exemplo e, principalmente na coerência entre o que se diz e o que se faz.
Amor. Só podemos oferecer o que temos. Ninguém dá amor se não tiver amor para dar. A criança aprende a amar se ela se sentir amada. Um amor, não apenas de palavras, mas demonstrado através de atitudes, conversas, brincadeiras e disciplina.
Perdão. A virtude dos bravos. O perdão é um ato de coragem. Guardar mágoa é envenenar a própria alma. É preciso desenvolver e manter a capacidade de perdoar. É preciso viver o perdão. Sem perdoar o coração fica fechado para amar. 
Honestidade. A base sólida para todos os valores. Ser sincero consigo mesmo e com os outros. Aprender a reconhecer os próprios erros. Nunca mentir por medo ou conveniência.
Respeito x Limites. Para uma vida saudável é essencial limites saudáveis. Respeitar a si mesmo e ao outro. Aprender que não há problema em dizer não quando for pressionado, mas saber aceitar o não do outro.
Responsabilidade. É um dos valores que desenvolve a maturidade e o compromisso. É fundamental aprender a dar a sua palavra e cumprir o que prometeu, assumir a responsabilidade dos próprios atos e decisões. E, sempre realizar as tarefas que lhe foram designadas e dentro dos prazos estipulados.

Escolha x Decisão. É importante aprender a fazer escolhas e saber que não se pode ter tudo o que se quer. A criança precisa compreender que em cada escolha há uma perda e uma consequência. É fundamental ajudá-la a entender os prós e os contras e a pensar na melhor opção para tomar a sua decisão. Mesmo porque não é difícil tomar uma decisão quando você conhece os seus valores.

Paciência x Autocontrole. A virtude dos fortes e de uma vida equilibrada. A criança precisa aprender a controlar os seus desejos e esperar diante de uma demanda sem fazer birras. Esse é um processo que requer várias conversas sobre a situação. Seja firme nessa batalha. Sua paciência será colocada a prova. O controle da situação está em suas mãos. Lembre-se - nada influencia mais do que o seu próprio exemplo.

Resolver Problemas. A criança tem que entender que todo mundo tem problemas e ela também. A superproteção torna uma criança dependente, frustrada e irresponsável. Ela precisa aprender a encontrar a solução dos seus problemas, seja com o irmão ou com o coleguinha da escola, mas saber que você vai estar sempre por perto para ajudar e orientar.

Bom Humor. Viver não é simples, mas pode ser divertido. Rir do próprio erro ou ver um problema sem tanto drama vai diminuir as tensões e conflitos desde tomar uma picadinha na hora da vacina (que vai doer, mas que não é necessário fazer escândalo), até um tombo da bicicleta diante dos coleguinhas.  

Persistência x Resiliência. Essas virtudes estão relacionadas a confiança, força de vontade, superação. A criança precisa entender que a vida vem com decepções e contratempos, desafios e obstáculos. Ela pode aprender a ver esses tempos como oportunidades de crescimento e se tornar mais forte ao invés de ser uma vítima das circunstâncias. Ajude-a a encontrar e dar passos positivos para encorajá-la.

Sonhar. A criança descobre que é capaz quando recebe a oportunidade de sonhar. Ter a capacidade de sonhar e imaginar grandes conquistas desbloqueia o seu potencial. Se ela tem uma ideia e acredita nela, incentive-a a persistir. A vida tem uma maneira muito cruel de frustrar sonhos. Dê sempre o seu incentivo e orientação e ela vai desenvolver a coragem de que necessita para perseverar em seus objetivos.

Autoestima. A autoestima molda as atitudes da criança na adolescência e na vida adulta. É importante apoiar, elogiar e valorizar o que a criança faz bem e incentivar o seu esforço para corrigir o que ainda não domina mostrando que errar é normal. A baixa autoestima é uma das principais causas de distúrbios de ansiedade, tristeza crônica e até depressão.

Empatia. Colocar-se no lugar da outra pessoa é ter a oportunidade de ver as coisas do ponto de vista dela. É um valor essencial para entender que há pessoas que se comportam e pensam diferente e é preciso respeitar. Esse comportamento evita fazer dano gratuito ao outro.

Gratidão. Ser grato torna a pessoa mais sóbria e humilde. Em uma cultura de direitos a qualquer custo e de materialismo, a gratidão brilha como estrelas no céu noturno. É importante ensinar a criança a ser agradecida em todas as circunstâncias, não importa o quão ruim as coisas possam parecer, estar ou ficar.

Ser Mãe é ter a possibilidade único de se tornar um dos maiores exemplos que seu filho pode ter.
Mãe é aquela que conhece o caminho, mostra o caminho e segue o caminho...
que leva consigo seus pequenos seguidores...
pequenos olhos que observam, atentamente, o que dia e noite você faz ...
pequenos ouvidos que absorvem, rapidamente, cada palavra que você diz...
pequenas mãos ansiosas para fazer, exatamente, tudo o que você faz...
e, uma pequena criança que sonha com o dia que será, rigorosamente, como você.

Espere o melhor de si mesmo e faça o que for preciso para torná-lo realidade. Isi Golfetto

Eleve as suas expectativas
Isi Golfetto
A vida acontece no nível das suas expectativas. Eleve as suas expectativas ou seja reduzido por elas.
Você deve esperar grandes coisas de você
antes de realizá-las.
Pessoas com grandes sonhos têm um poder de realização, energia e entusiasmo contagiantes. Quando partem em busca da conquista dos seus sonhos mantêm as suas expectativas em alta.
Idealizam sempre o melhor cenário - o êxito em sua carreira, o sucesso do novo projeto, a alegria de viver um grande amor.
Criar altas expectativas é esperar sempre pelo melhor, é dar o melhor de si mesmo, é ir lá e fazer o que preciso for para mover o seu sonho até a realidade.
A sua expectativa é uma prévia das próximas atrações da sua vida!
Mas, e quando nem tudo sai como o esperado? E quando as expectativas são frustradas?
O objetivo de cada frustração não é diminuir as suas expectativas é elevar os seus padrões.
Vamos imaginar uma recepção ao ar livre com os amigos, em frente ao mar, numa agradável tarde de outono, ou fazer uma caminhada no parque com a família e tomar um delicioso sorvete... existe algo mais agradável?
Há boas chances de tudo sair como o esperado... ou não.
Você se lembra da última vez que a sua expectativa não coincidiu com aquilo que esperava? O que você sentiu? Como reagiu?
Outra tarde, enquanto eu caminhava no parque, presenciei uma cena engraçada (pelo menos para mim).
De repente começou aquele berreiro. Quando me voltei para ver o que estava acontecendo vi um menino chorando e apontando para um sorvete estatelado no chão.
Que drama! Não tinha quem não parasse para olhar e esperasse para saber como aquela história iria acabar.
Bem, o pessoal que estava com aquela criança tentava acalmá-la de tudo quanto era jeito... um deles dizia que iria pegar outro sorvete... o outro falava que ele não precisava ficar triste, uma das crianças oferecia o próprio sorvete... mas, nada do que era dito ou feito consolava o menino. Inconformado ele chorava ainda mais, gesticulava e repetia que queria aquele sorvete... que ele não tinha feito nada para derrubar o sorvete... que não entendia por que o sorvete havia caído...
Sabe... aquela cena me fez refletir sobre a reação de muitos adultos diante das suas frustrações. Muitos se posicionam como vítimas do mundo, outros se debatem entre lágrimas, gritos e gestos, e ainda há aqueles que encaram a plateia e falam em alto e bom inglês... what are you looking at!
Perderam, uma vez mais, a oportunidade de aprender com aquela situação, crescer, amadurecer.
Frustrações fazem parte da vida e vão estar presentes em todas as áreas - em nosso relacionamento, no âmbito familiar, em nossa carreira, em nossas atividades. Da mesma forma que em algum momento, ou vários, vamos decepcionar as expectativas que os outros têm sobre nós. 
Não temos o controle sobre quase NADA do que nos acontece. A única coisa que você e eu temos pleno, irrestrito e absoluto controle é escolher como agir e o que fazer!
Gerenciar expectativas é saber atuar diante das frustrações e mudar aquele cenário.
Aprenda com a situação. A frustração nos deixa com uma venda nos olhos que impossibilita de enxergarmos a situação em sua totalidade, impede o nosso crescimento e a capacidade de mantermos relações saudáveis. Em quais áreas você fica mais vulnerável? O que você tem feito a respeito? Se quiser avançar um nível, vá firme nessa busca. Escreva sobre cada uma das suas expectativas não atendias e procure verificar se são coerentes com a realidade.
Nada está no seu controle. Expectativas são o combustível perfeito para as emoções correrem soltas. Como você lida com situações inesperadas? Se o seu voo é cancelado na última hora devido as fortes chuvas ou, se aquela linda recepção ao ar livre, que você planejou nos mínimos detalhes, voou pelos ares em virtude de uma ventania repentina! Aceitar que quase nada está sob o seu controle e aprender como agir vai permitir que você esteja melhor preparado para lidar com o que pode acontecer.
Não idealize o caminho do outro. Todas as pessoas têm as suas próprias histórias e convicções que não serão exatamente as suas. Aceite a forma de ser da outra pessoa. Assuma que todos estamos fazendo o melhor com o que sabemos. Leve em consideração e reconheça o que ela pode te oferecer ao invés de se concentrar no que você espera que ela te ofereça..
Foque na sua responsabilidade. Concentre-se nas coisas que estão sob sua responsabilidade... suas atitudes, seus sentimentos, suas escolhas, seus desejos, seus impulsos. Reconheça e respeite os seus limites. Procure manter uma rotina equilibrada. Aprimore a sua força de vontade. Mantenha o foco no que é real ao invés de se distrair e se deixar levar por ideias, ações e emoções indesejadas. Saber a diferença entre o que está e o que não está sob seu controle e agir de acordo vai tornar a sua vida mais serena e consciente.
Mude a perspectiva. Ajuste a sua maneira de sentir, pensar e ver. Se em algum momento achar que a vida tem sido injusta com você - mude a sua visão, tente uma nova perspectiva. Procure investigar se as suas expectativas são reais - passe uma semana escrevendo dez coisas por dia que estão indo bem em sua vida e, depois me conte - a vida tem sido realmente tão injusta quanto você acreditava?
A gente não vai muito longe se ficar dando atenção a cada frustração que aparecer pelo caminho.
O que você está disposto a fazer para elevar as suas expectativas em cada área e viver uma vida de realizações?
Sua vida não é o que deveria acontecer, é o que está acontecendo com você aqui e agora.
Até a próxima!
Um grande abraço  
Isi

O que determina o seu destino são as suas decisões e não suas condições.

Vai ser feliz...
Isi Golfetto
O tempo e a vida são os melhores professores. Estão sempre nos observando e ensinando a viver de um modo que nossos pensamentos e ações atuem a favor da nossa felicidade. Quando estamos mais atentos absorvemos os seus ensinamentos... do contrário, as lições se repetem até aprendermos.
Decida a cada dia criar uma
oportunidade de ser feliz.
Com certeza você também conhece algumas pessoas que esperam a semana inteira pela sexta-feira, o ano todo pelo verão e a vida toda pela felicidade. O que será que elas fazem com a oportunidade de serem felizes hoje?
A felicidade ganhou um conceito vazio. Somos bombardeados por propagandas que despertam o nosso desejo pelo que não temos. Assim, conseguem nos mobilizar e induzir a crer que a nossa felicidade só será completa ao conquistarmos todos os nossos desejos.
Mas, alcançar a felicidade baseada em desejos nos torna reféns... se você conquistou um novo emprego, logo o desejo de ser promovido na empresa é o próximo da lista... a seguir, é um carro melhor... depois do carro... bem, a lista dos desejos segue infindável.
Percebe como o conceito de ser feliz virou sinônimo de satisfazer desejos através de obter coisas, uma após outra? Rotular a felicidade tão somente com base em aquisições ou situações externas é o caminho mais curto para a frustração.
A felicidade é um bem-estar interno, um sentimento de satisfação, uma decisão. Decisão de modificar todas as ações e pensamentos que atuam contra a felicidade. Decisão de transformar todos os dias em sextas-feiras, aproveitar o que há de melhor em cada estação e não esperar o sol brilhar para ser feliz porque ele não depende de ninguém para brilhar!
O que precisa acontecer em sua vida, hoje, para ela valer a pena? O que está disposto a fazer para tornar a sua vida, realmente, mais feliz?
Certa vez, um professor de filosofia iniciou a aula colocando algumas bolas de golfe dentro de um pote de vidro grande e vazio. Em seguida perguntou aos alunos se o frasco estava cheio. Todos confirmaram que o pote estava cheio. 
Então, o professor pegou uma caixa de bolinhas de gude e as colocou dentro do pote. As bolas de gude preencheram os espaços vazios entre as bolas de golfe e o professor voltou a perguntar se o frasco estava cheio. Novamente os alunos responderam que sim.
Continuando, o professor despejou uma caixa de areia dentro do pote. A areia, por sua vez, preencheu os espaços vazios que ainda restavam, Assim, mais uma vez o professor fez a pergunta e os alunos responderam que agora, sim, o pote estava cheio.
Finalmente o professor pegou uma xícara de café e espalhou o líquido dentro do pote umedecendo a areia e, fez a seguinte aplicação: O pote de vidro representa a nossa vida. As bolas de golfe são os elementos mais importantes como a família, Deus e os amigos com os quais a nossa vida fica repleta de felicidade. As bolinhas de gude são as outras coisas que são importantes como o trabalho, o estudo, uma casa bonita, um carro novo. A areia representa todas as pequenas coisas que fazem parte da vida. Mas, se tivéssemos colocado a areia em primeiro lugar dentro do frasco, não haveria espaço para as bolas de golfe e nem para as bolinhas de gude.
O mesmo ocorre em nossas vidas. Se gastarmos todo nosso tempo e energia com as pequenas coisas nunca teremos lugar para as coisas que realmente importam.
Portanto, prestem bastante atenção ao que, de fato, traz felicidade em sua vida e crie oportunidades... levar o seu amor para um jantar especial, brincar com os seus filhos, dedicar um tempo aos seus pais e familiares, se divertir com seus amigos, e separar um tempo para você mesmo. Sempre haverá tempo para as outras coisas, mas em primeiro lugar se ocupem das bolas de golfe. 
E, o que representa o café, um dos aluno perguntou.
O café mostra que não importa quão cheia a sua vida possa parecer, sempre haverá espaço para um café com os amigos.
Quando as coisas parecem difíceis de suportar e as 24 horas do dia não parecerem suficientes, lembre-se que sempre há um espaço para o que faz a sua vida valer a pena e a torna mais feliz.
Não chame de destino as consequências das suas próprias escolhas, não se torne refém dos seus desejos e nunca permita a areia tomar o espaço do que é, realmente, essencial em sua vida. E, não esqueça... como boa professora a vida vai continuar batendo à sua porta até que aprenda a lição.
Agradeço a sua companhia.
Forte abraço
Isi

A vida é efêmera. Não espere por uma tragédia para descobrir o que é realmente importante em sua vida.

Sad Moments
Isi Golfetto
Não importa o quanto você planeja a sua vida, ela sempre vai ter uma maneira de te surpreender. Esteja pronto para aprender as suas lições.
As tragédias ensinam as maiores lições de vida. 
2019 mal começou e uma avalanche de trágicas noticias invadiram os noticiários e as redes sociais. Difícil de absorver tanta dor, tristeza e sofrimento, os internautas começaram a pedir #Cancela2019.
Coadjuvantes das várias tragédias, os quatro elementos - Terra, Água, Fogo e Ar - foram os destaques desses tristes episódios começando com o rompimento da barragem da mineradora Vale, em Minas Gerais, matando centenas de pessoas, deixando outras centenas desaparecidas e destruindo tudo o que encontrava pela frente; depois foram as fortes chuvas no Rio de Janeiro com dezenas de mortos e mais destruição; então, o incêndio no centro de treinamento do Flamengo, Rio de Janeiro, que matou 10 jovens adolescentes enquanto dormiam em locais inadequados oferecidos pelo clube; e, para culminar, a morte do jornalista Boechat,em São Paulo, na queda de um helicóptero que não tinha licença para a prática de táxi-aéreo.
Nesse momento de dor, volta a triste lembrança da morte de mais de duzentos jovens no incêndio da Boate Kiss, em 2013, e a queda do avião com a delegação da Chapecoense, em 2016.
Fatalidades? Não,... longe disso... tragédias evitáveis! 
Sonhos destruídos pelo tal jeitinho brasileiro das soluções paliativas e dos improvisos que resolvem problemas da noite para o dia, por indivíduos indiferentes aos riscos à vida humana e ao meio ambiente. Quanta imprudência, quanta irregularidade, quanta ganância, quanta gambiarra, quanta corrupção, quanta impunidade. Zero empatia, zero compaixão, zero sensibilidade.
Até quando teremos que suportar tanta desgraça em nome dessa cultura de levar vantagem em tudo e a qualquer custo... e desse jeitinho brasileiro que mata e destrói?  
Mais empatia e menos gambiarras, pelo amor de Deus!!! 
A força brota da dor
Tragédias chegam sem avisar, abalam a nossa estrutura.e testam a nossa força.
A primeira reação é questionar o por que. Por que isso está acontecendo? Por que eu? Por que minha família? Mesmo que os por quês pudessem dar alguma resposta, muito pouco ajudaria para aliviar a dor.
De fato, não há como controlar o que nos acontece e nem tão pouco a nossa emoção, mas é possível direcionar os pensamentos e escolher como agir ou reagir diante da adversidade. Tempos difíceis não duram... pessoas fortes, SIM.
Como lidar com o sofrimento? Como se reinventar após um duro golpe? 
Pessoas não são fortes ao acaso. Elas se tornaram fortes através das duras experiências pelas quais passaram. Descobriram que para superar o sofrimento e reencontrar a razão para viver é necessário rever a própria história. Aprenderam que nada vai embora até que nos ensine o que precisamos saber.
Cada um vai precisar lidar com esses momentos, rever os seus conceitos a seu modo e no seu tempo. Vai ter que mergulhar fundo e descobrir as lições preciosas que pode aprender no meio desse caos.
Despertar
Despertar é uma dessas lições. As tragédias são um grito, em alto e bom som, que nos arranca do comodismo e da vida anestesiada que levamos. Esse viver ocupado demais, com a agenda cheia demais e com tempo de menos para o que realmente tem significado. Tempos difíceis trazem uma nova chance para refletir, reavaliar e priorizar sobre o que estamos fazendo com a nossa vida e com o nosso tempo. E, acima de tudo, reconhecer a necessidade de mudar essa trajetória. Não perca esse sinal.
Reavaliar & Priorizar
É impressionante como cada um de nós vive o presente esperando um futuro que pode nem chegar. Passeamos pela vida despreocupados, adiando compromissos ao bel prazer, porque achamos que temos todo o tempo do mundo ao nosso dispor. Mas, não é bem assim. De um minuto para o outro tudo muda.
Pergunte o que é realmente importante para você. Em seguida tenha a coragem de construir a sua vida em torno da sua resposta. Quase sempre a decisão mais importante não é sobre o que estamos dispostos a fazer para alcançar os nossos objetivos, mas o que estamos dispostos a renunciar. Você está vivendo alinhado com seus valores e prioridade? Há quanto tempo você espera para mandar aquela mensagem, fazer aquela ligação, ter aquela conversa? Quando foi a última vez que parou para dar atenção aos seus filhos, abraçar seus pais, ouvir seus avós, dizer um sincero eu te amo? Quanto tempo tem investido naquele emprego que detesta, mas não separa um fim de semana para ficar com o seu amor? Quantas vezes você trabalha noite adentro para terminar um projeto, mas não tira algumas horas para assistir aquela apresentação do seu filho?
Quando a vida nos surpreende com a perda de alguém que amamos será tarde demais para perceber o quanto tempo e energia foram gastas em coisas não essenciais. Não espere... não deixe para depois... não arrisque... esse momento pode não chegar! Preste atenção, a vida não espera pelo seu tempo!
Força & Coragem
Você não pode acalmar a tempestade... o que você pode fazer é se acalmar e esperar a tempestade passar! Quando uma tragédia tira o seu chão o primeiro pensamento é que você não vai conseguir lidar com essa situação. Não desanime. Você vai encontrar uma força dentro de você que não imaginava que existia e vai saber lidar com essa situação de uma forma que jamais pensou que seria capaz. Essa força vai lhe dar a coragem para enfrentar esse momento. Não significa que você não vai ter medo do que terá que enfrentar, significa que a coragem não vai deixar o medo te impedir de seguir em frente.
Gratidão
As tragédias têm o poder de abrir os nossos olhos e nos fazer compreender o sentido da gratidão. Quando tudo em nossa vida é calmaria é fácil ter um coração agradecido. Impossível é se sentir grato pelo que nos foi tirado, pelos desafios que nos trazem dor e revolta.
Ser grato é uma escolha, é uma atitude que independe dos ganhos e perdas que fluem dentro e fora da nossa vida. Por outro lado, se sentir grato depende do controle das nossas emoções. Sentimentos envolvem a forma como olhamos o mundo e o pensamento que temos sobre como as coisas estão e como deveriam ser. Ser grato não te faz imune aos problemas, mas te fortalece diante deles. Ser grato não minimiza o mal que te atingiu, mas te dá sabedoria para enfrentar a adversidade.
Quando somos atingidos por tragédias a gratidão nos permite ver a vida por outras perspectivas e não apenas pelas circunstâncias temporárias que nos sufocam, por mais que tenhamos que nos esforçar por enxergá-las.
Novas Perspectivas
Há sempre novas perspectivas e quando você acredita nisso é possível mudar o modo de encarar a vida. Eventos difíceis trazem grandes lições. Você vai aprender a olhar a vida por outro ângulo e sentir a necessidade de uma recalibração em alguns pontos aqui, algumas mudanças ali, talvez seguir em uma nova direção. Você vai decidir o que será preciso fazer e como fazer. Não espere uma tragédia para mudar a sua vida... a sua vida é consequência do que você faz agora. 
A vida é a lição que trouxemos para fazer. Ela nos ensina a viver. A morte nos ensina o valor da vida. Mas, não espere por lições fáceis. Tempestades fazem parte da nossa jornada. Aguente firme. E quando a tempestade passar você vai sair dela mais forte.
Agradeço o seu tempo. Aguardo o seu retorno!
Grande e forte abraço
Isi