O professor semeia sonho para que seus alunos colham estrelas. Lidia Vasconcelos

Como medir a magnitude de um professor?
Isi Golfetto
Professor não é o que ensina, mas aquele que desperta no aluno a vontade de aprender. Jean Piaget
Ser professor é ver potencial onde outros só enxergam um caso perdido. Isi Golfetto
Como descrever essa figura mágica que sempre desperta em nós a curiosidade pelo conhecimento, que se torna o nosso herói e que por vezes é severo conosco, mas ao final reconhecemos que ele está nos moldando no melhor que podemos ser?
Que qualidades mencionar dessa pessoa? Determinada, otimista, perseverante, generosa, sábia... Na verdade ela não é uma pessoa comum. Ela tem um dom especial: sua visão. Enquanto outros enxergam apenas um pau torto ela tem a capacidade de ver um belo instrumento. Enquanto muitos enxergam uma pedra bruta, ela vê um diamante. 
Essa virtude faz com que ele tenha em suas mãos o poder de transformar pessoas comuns em seres extraordinários.
De tão especial... como é bom pronunciar a palavra... professor!
Você tem ou já teve um professor muito especial? Que nota daria para ele?
Mas será que é possível dar uma nota a um professor? Qual seria o critério adotado?
Que nota pode ser conferida a alguém que ajudou a formar o nosso caráter e nos passou valores que permanecem em nossa vida; que fez com que acreditássemos que podíamos resolver qualquer problema porque problemas foram criados para encontrarmos uma solução; que sempre arrumou uma maneira de  aguçar a nossa criatividade e de nos convencer que somos melhores do que jamais suspeitamos?
Sua nota querido professor corresponde ao tamanho da sua magnitude multiplicada pelo tamanho da sua humildade somada a sua generosidade.
Como faz um bom professor, vamos dar um exemplo. Há algum tempo assisti a um vídeo que mostrou a grandeza e a sensibilidade de um professor e como a sua visão foi decisiva para mudar a história da vida de uma garotinha.
Natalie Gilbert, 13 anos, ganhou um concurso e foi convidada a cantar o hino dos Estados Unidos, Star Spangled Banner no jogo da NBA. Vinte mil pessoas no estádio. Ela começa a cantar afinadinha. De repente o braço tremeu, ela engasgou, esqueceu a letra... DEU BRANCO!!! Treze anos. Sozinha, diante de um público imenso... A multidão perplexa ameaça vaiar.
Sem pensar duas vezes, Mo Cheeks, técnico dos Portland Trail Blazers, aparece ao lado da garotinha e começa a cantar, incentivando-a e trazendo o público junto. Um professor e a visão de um diamante!


Se não morre aquele que escreve um livro e planta uma árvore, muito menos morre o educador que semeia vida e escreve na alma.
Feliz dia do Professor
Um abraço especial
Isi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Volte sempre!