Eu jamais iria para a fogueira por uma opinião minha, afinal, não tenho certeza alguma. Porém, eu iria pelo direito de ter e mudar de opinião, quantas vezes eu quisesse. Nietzsche

Bom senso e Respeito
Isi Golfetto
Não há como controlar as coisas que acontecem, mas se pode escolher como reagir diante delas.
A vida é curta... não a encurte ainda mais
com overdose de insensatez.
Dizem as más línguas... as boas preferem o silêncio.
Dizem, também, que na tecla certa você pode dizer qualquer coisa. Na errada, nada. A parte delicada é escolher qual tecla digitar.
Vivemos tempos difíceis onde a raiva e a intolerância estão presentes em todos os espaços e conviver com convicções diferentes se tornou um grande desafio.
Percebemos isso, muito particularmente, com um público que se ramificou através da Internet e redes sociais, que blindados por uma tela postam tudo contra todos.
Em contextos onde opiniões divergentes são compartilhadas e discutidas, o que impera são egos inflamados, com um pensar e falar tão agressivos tornando os diálogos cada vez mais tensos.
A máxima desse público é... discordo do que você diz e defenderei até a morte a minha opinião.
Do jeito que o espírito da tolerância entre os intolerantes está caminhando, daqui a pouco não haverá mais nada para intolerar.
Situações tensas sempre irão acontecer. Não há como evitar.
Eu participava de um grupo de estudos online, quando um dos integrantes nos surpreendeu com a notícia de que um candidato à presidência, que fazia o seu discurso em Minas Gerais, havia sofrido um atentado e estava sendo removido para o hospital em condições críticas.
Um pessoal do grupo, pensando que fosse brincadeira, começou a satirizar.
Essa reação deixou o rapaz exaltado.
Em segundos, como uma Ferrari, fomos de 0 a 100. Os ânimos se alteraram e começou uma acirrada discussão sobre política. Precisei intervir para que a discussão não tomasse maiores proporções e pudesse trazer o grupo de volta para o foco.
Gerenciar conflitos dentro das redes sociais ou fora delas sempre será uma tarefa necessária. Uma informação mal compreendida aqui, um tom de voz mais agressivo ali, um olhar diferente acolá são fatores que podem comprometer a harmonia e a produtividade do grupo.
Qual a nossa responsabilidade diante desse cenário? O que fazer quando os ânimos se exaltam? Como ter uma abordagem inteligente com indivíduos emocionalmente alterados?
Seguem sete passos para ser bem-sucedido ao gerenciar conflitos. O quarto passo é fundamental.
Procure entender o que aconteceu. 
Compreender os fatos permite saber a real gravidade da situação para, então, decidir as melhores ações antes de se envolver na questão.
Reconheça o que pode e o que não pode controlar. 
Diante de situações conflitantes há muita coisa que não pode ser controlada. A única coisa que vai estar sob o seu controle é como você vai reagir. Tentar controlar a pessoa agressiva é perder tempo. Na mente dela o problema é você e nada do que você fizer, provar ou falar vai convencê-la do contrário. Em um momento crítico a coisa sensata é tentar manter o domínio sobre as suas próprias emoções ou tentar mudar de assunto.
Evite o confronto. 
Fogo não se apaga com fogo. Com os ânimos alterados ninguém vai estar em condições de pensar e argumentar positivamente. Procure perceber a cena por outro ângulo, como um observador. De que maneira esse espectador enxergaria a situação? O que ele faria de diferente? Que atitudes teria? Essa troca de lugar vai fazer você ficar menos tenso e menos preocupado e vai perceber o problema com mais objetividade, evitando uma possível decisão precipitada.
Mantenha a calma. 
Uma das maneiras mais rápidas e eficientes de se acalmar é assumir o controle da própria respiração. Respire fundo. Inspire e expire apenas pelo nariz. Novamente, inspire e expire bem devagar. Enquanto respira, feche os olhos e mantenha o foco apenas na sua respiração. Repita esse procedimento 3 vezes, bem devagar.
Relaxado você consegue pensar melhor, controlar o tom da sua voz, falar com serenidade e mostrar uma postura confiante. O controle sobre si mesmo ainda permite a você exercer o poder de modificar uma situação tensa. Treine essa técnica de respiração e comprove. Compartilhe essa técnica com sua equipe e amigos. Segue o link do vídeo - 15 minutos.

Exercício de respiração e relaxamento - acalma a mente e controla o estresse.

Foco na solução do problema. 
Pessoas agressivas, intimidadoras, manipuladoras gostam de apontar o que está errado na maneira que você faz as coisas para que você se sinta desconfortável ou inadequado, em vez de focar em como resolver o problema. Não caia nessa armadilha. Nem fique na defensiva. Mude a dinâmica. Questione o seu agressor com perguntas construtivas e investigativas. Veja como.
Seu agressor. Sua proposta não está nem perto do que eu preciso.
Sua resposta. Não entendo. Seja mais específico.  /  O que, exatamente, você quer dizer?
Mudar o holofote para o seu agressor pode ajudar a neutralizar a influência indevida sobre você. E, acima de tudo, você mantem o foco em dados e fatos relevantes para solucionar o problema.
Seja empático. 
Quando você se coloca no lugar do outro, não significa justificar ou permitir que essa pessoa continue sendo agressiva, controladora, intolerante. Nada justifica um comportamento inaceitável. Ao contrário, você passa a exercer o seu lado altruísta e como um Raio X passa a investigar dentro da pessoa as causas que dão o start para tais comportamentos... o que existe na vida dessa pessoa que a deixa tão suscetível e explosiva? Em quais situações ela fica mais vulnerável? É possível que essa atitude seja uma reação para se proteger ou proteger algo ou alguém? O que ela tem a perder/ganhar com esse comportamento? Como você se sentiria se estivesse em tal situação?
Outra maneira de analisar esse comportamento é completando a frase - não deve ser fácil...
Um parceiro controlador. Não deve ser fácil ter crescido em uma família onde foi dito como pensar e agir.
Um gerente arrogante. Não deve ser fácil ser tão cobrado por seus superiores.
Um colega agressivo. Não deve ser fácil vir de um ambiente onde todos foram forçados a competir.
Quando você cria empatia tem grandes possibilidades de ajudar a pessoa. Por outro lado, você neutraliza os efeitos daquele comportamento em sua vida. Você fica imune às opiniões e ações do outro e não é mais vítima de sofrimentos desnecessários. Você passa a entender que, o que o outro faz e diz é uma projeção da sua própria realidade e nada, na-da tem a ver com você.
Concorde em discordar. 
Ninguém, jamais, será igual a você. Ninguém irá pensar, exatamente, como você. Ninguém irá concordar, completamente, com você. Da mesma forma que você não irá concordar, ser ou pensar, exatamente, como o outro. Discorde, debata e se não houver consenso concorde em discordar. Defenda a liberdade de expressar a sua opinião e manter intacta as suas convicções, mas dê ao outro esse mesmo privilégio que exige para si. E, principalmente, escolha preservar as suas amizades.
Posso não concordar com aquilo que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo.
Feche os olhos. Respire fundo. Relaxe. Você vai manter atitudes positivas e criar soluções pacíficas.
Agradeço a sua agradável companhia até aqui.
Grande e forte abraço
Isi
Outros textos sobre GERENCIAR CONFLITOS. Boa leitura.
inspira, expira e não pira! Como gerenciar um conflito e manter o controle emocional.
Palavras convencem... exemplos arrastam... Como manter o autocontrole diante de situações estressantes.
Para quem quer voar... Entrar em uma disputa ou praticar a tolerância só depende da sua determinação.
Siga-me.
Bate-papo com Estilo. Inspiração & Motivação - Reposição Diária de Energia.
Equilíbrio Sentimental. Essência Feminina - Espaço Terapêutico da Mulher.  

Não há vento favorável se você não sabe onde quer chegar. Seneca

Stop dreaming... start doing…
Isi Golfetto
Pessoas que estabelecem metas e as cumprem sabem exatamente o que querem, onde querem chegar e o que precisam fazer para chegar lá. Quando os obstáculos surgem passam a ser encarados como uma etapa do seu plano e não um empecilho. São pessoas altamente motivadas, de visão e que trilham a rota do sucesso.
Lamentável não é deixar de alcançar a sua meta.
Lamentável é não ter nenhuma meta para alcançar.
Se, alguma vez, você teve a experiência de traçar metas e tentar cumpri-las, sabe o desafio que foi realizar o objetivo. E, também, sabe como é muito mais fácil lamentar os insucessos que surgem e abandonar o objetivo, do que persistir e vibrar com as pequenas conquistas.
Por que isso acontece?
O texto O que pode impedir você de conquistar um objetivo procura abordar alguns equívocos na hora de estabelecer metas.
Sem compreender a importância de alguns conceitos a pessoa fica à deriva, com grandes chances de não cumprir o seu objetivo.
Como mudar essa situação?
Um planejamento bem elaborado, com um plano de ação adequado, vai colocar em perspectiva todo o processo desde compreender o por que do nosso objetivo, as metas e prazos apropriados até a sua realização.
Antes, porém, vamos entender o processo em suas várias etapas.
Uma meta sem um plano é apenas um desejo.
Sempre há aquele momento em que temos um desejo de ter, fazer ou mudar alguma coisa, desde cortar o cabelo até fazer uma viagem.
Contudo, desejos vêm e passam. Se quisermos concretizar esse desejo é preciso agir, ultrapassar possíveis obstáculos, ser automotivado, persistente e só parar quando cumprir o objetivo.
Vamos supor que o desejo seja cortar o cabelo.
Essa ideia vai dar início a todo um processo. A resposta a algumas perguntas poderá ajudar a alcançar o objetivo com sucesso. O que motivou você a querer cortar o cabelo? Quais os benefícios que esse novo corte vai lhe proporcionar? O modelo desse corte é o ideal para o perfil do seu rosto? Quanto está disposto a pagar pelo corte?
Objetivo. Cortar o cabelo para ter um look mais moderno e jovial. Radicalizar.
Metas. Pesquisar um corte ideal ao perfil do rosto. Verificar a lua (há quem acredite na influência da lua para o corte). Ligar para o profissional que cuida do cabelo e marcar o dia e hora. Saber o preço do corte. Estar no local no horário agendado.
Simples assim. Um planejamento com objetivo claro, metas e prazos definidos e o resultado conquistado!
Será? Nem sempre isso acontece. Há pessoas que desistem de seus projetos... de um corte de cabelo a um SIM no altar. Mas, o que pode levar alguém a não colocar em prática o que investiu tempo planejando? A desistir de executar o que quer? Por que isso acontece?
Como não se sabotar rumo ao seu objetivo
Há um objetivo que lidera a lista dos mais desejados - emagrecer. Afinal, quem não quer iniciar o ano e deixar para trás os exageros gastronômicos, alguns quilos desnecessários, curtir as merecidas férias mais leve e poder desfilar poderosa naquele biquíni ou entrar linda e maravilhosa naquela calça de 1 ano atrás! E, animadamente, a pessoa diz...
Meu Objetivo. Emagrecer 10 quilos e ganhar a minha auto-estima de volta.
Mas, ao invés de listar as metas para alcançar o objetivo essa pessoa começa a alimentar pensamentos que irão interferir e até paralisar as suas ações. Ela começa o processo de se autossabotar...
Não consigo deixar de comer pão branco no meu café da manhã.
Essa dieta não permite comer doce.
Eu não gosto de verduras.
Perdi só meio quilo em dez dias da outra vez.
Vamos combinar... ninguém entra em uma batalha pensando em perder.
Em primeiro lugar é indispensável manter em mente o por que decidiu emagrecer, então buscar meios de fortalecer o seu domínio próprio e transformar essas falas sabotadoras. Ao invés de dizer...
Não consigo deixar de comer pão branco... diga, posso substituir por pão integral ou por uma banana amassada com aveia e com o tempo vou me adaptar.
Essa dieta não permite comer doce... diga, posso substituir o doce por uma fruta.
Eu não gosto de verduras... diga, vou aprender a comer verduras.
Perdi só meio quilo em dez dias... diga, fiquei meio quilo mais leve.
Não corrigir nossas falhas é o mesmo que cometer novos erros. Confúcio
Crie um estilo de vida de uma pessoa magra.
Emagrecer não é algo que você decidiu e pahaa... acontece. Emagrecer é um processo. Não acontece da noite para o dia. Aquela roupa que não te serve mais, não foi resultado de apenas um mês, mas de vários meses chutando o balde e de muito sedentarismo.
Emagrecer não é só dieta e perder peso. Emagrecer anda de mãos dadas com uma reeducação alimentar, exercícios, disciplina, força de vontade e muita paciência. Com disciplina na alimentação e nos exercícios levará, em média, 3 meses para começar a notar algum resultado, segundo especialistas.
Esses conceitos e ações precisam estar claros. Caso contrário as pessoas ficam vulneráveis, frustradas e, na maioria das vezes desistem no meio do caminho por esperarem resultados milagrosos a curto prazo.
Mudar dói. Ficar como está dói. Escolha uma dessas dores e pare de reclamar.
Visão com ação
Um plano de ação dá a visão dos resultados obtidos através das metas, dos objetivos e prazos, Permite trazer o seu objetivo para o foco e facilita a sua autoavaliação.
Se observe mais. Enquanto estiver no processo procure reparar suas emoções, sentimentos e pensamentos. Foque no positivo, na meta que conseguiu atingir e siga motivado.
Analise suas reais necessidades e vontades.
Não faça nada que possa se culpar depois. Ao contrário, se pergunte antes... por que pegar dois pedaços de bolo se um é o suficiente... por que ir de carro se posso ir à pé... por que ir ao shopping se posso caminhar no parque.
Seja coerente e paciente. Estabeleça prazos, mas leve em consideração o seu ritmo. Não importa o quão devagar você vá... desde que não pare.
A diferença entre uma pessoa que atinge o seu objetivo daquela que precisa reiniciar o tempo todo é que a primeira nunca desistiu.
Colocar em prática
Qualquer que seja a sua meta ela só irá se concretizar através de ações. Um plano de ação, mesmo que bem simples, vai organizar e facilitar a sua rotina e otimizar o seu tempo para executar cada passo de maneira satisfatória.
O primeiro passo pode não te levar para onde você quer ir, mas te tira de onde você está.
Me acompanha?
Resolução
Emagrecer
Objetivo. O que quer alcançar.
Emagrecer 10 quilos, em 8 meses, com reeducação alimentar e atividade física.
Metas. Como alcançar o objetivo.
Ser disciplinado
Começar a caminhar no parque, 2x por semana, pela manhã
Utilizar escadas em vez de elevador     
Seguir uma dieta adequada e balanceada
Não deixar por perto chocolates, biscoitos, salgadinhos
Evitar alimentos industrializados, processados e embutidos
Agora você...
Escolha um objetivo.
Por que esse objetivo é importante?
Descreva o que quer alcançar.
O prazo / data para cumprir o objetivo.
Como vai alcançar o objetivo (as metas e prazos).
Escreva a sua primeira ação em 24 horas.
A estrada para o sucesso está sempre em construção.
Só você sabe o quanto precisa batalhar para alcançar cada pequena vitória e conquistar o seu objetivo. Não se desanime quando algo não sai como planejado. O importante é aceitar e saber que nem sempre tudo depende de nós. É preciso saber que temos um novo dia para recomeçar. E, quando a conquista chegar a sua alegria e a endorfina serão tamanhas que você vai querer ir em busca de novas e emocionantes metas.
Nunca desista de algo que você realmente quer. É difícil esperar, mas é ainda mais difícil se arrepender.
Boas e desafiadoras metas e bom trabalho!
Grande e forte abraço
Isi