É preciso saber ouvir e saber calar. Por falar e pouco pensar pessoas cometem erros difíceis de reparar. E, por ouvir menos do que pensam, piores erros cometem ainda... Augusto Branco

Comunicação ou competição? 
Isi Golfetto
A comunicação entre as pessoas, quer no relacionamento pessoal, profissional ou social está cada vez mais ameaçadora e competitiva. Frases parecem carregadas de munição. O objetivo parece claro: que vença o melhor!
A maneira como nos comunicamos com os outros e com nós mesmos
determina a qualidade de nossas vidas.
Alguma vez você presenciou ou passou pelo constrangimento de ser o protagonista de frases como a da cena do casal, na imagem, acima? Foi o que pensei. Eu também.
O que será que leva alguém a se posicionar em frente ao próximo, expressar suas opiniões e sentimentos, com uma pitada (ou dose excessiva) de comentários sarcásticos e componentes não verbais, sem o mínimo constrangimento e sem levar em consideração o direito e o ponto de vista do próximo?
Pode-se afirmar que tal comportamento se dá em virtude de:
Associar aquilo que é dito a quem o diz.
Aquilo que é falado não é necessariamente o que as pessoas entendem.
O que elas entendem é mais importante do que aquilo que foi dito.
Por outro lado, será possível defender os seus direitos e colocar sua opinião sem ferir, intimidar ou manipular o outro?
Vamos a alguns exemplos e a seguir apresentar três prováveis comportamentos:
Quando o vizinho coloca aquele som, naquele volume, depois do horário permitido.
Quando a esposa/namorada fica solicitando atenção justamente na hora do jogo.
Quando é preciso dizer “não” para um filho / um colega de trabalho / um convite.
Comportamento passivo. Agradar o outro, cedendo ao seu pedido. Essa pessoa é a primeira a violar os seus próprios direitos, entregando ao outro a permissão de manipulá-lo. Sem dúvida essa alternativa pode ser menos tensa e boa para o outro, mas a que custo para a própria pessoa?
Comportamento agressivo. Alguém que busca dominar o outro com suas ideias e impor a sua vontade. Em geral essa pessoa não mantém o controle pessoal nem da situação. São pessoas exigentes, intitulam-se sinceras e não tem dificuldade alguma em criticar. Seu foco é sempre o agente dos fatos.
Comportamento assertivo. É aquela pessoa coerente com os seus sentimentos, pensamentos e atitudes. É firme, mas não inflexível, e argumenta com calma e clareza sobre a questão. Busca defender o seu próprio espaço sem recuar e nem agredir o próximo.
A boa notícia é que ter um comportamento assertivo está ao alcance de todos. Para tanto leve em consideração três pontos principais:
Deixar claro o seu sentimento, pensamento ou necessidade com afirmações positivas.
Falar sobre o comportamento que causa o conflito, sem acusar a pessoa.
Expressar a mudança que deseja e o porquê.
Vamos, agora, aplicar o comportamento assertivo às frases da nossa imagem...
Ao invés de... você nunca me ouve... poderia dizer... eu gostaria de lhe falar, que tal...
Ao invés de... nada do que faço está bom... que tal... o que eu poderia fazer para...
Ao lado de um comportamento assertivo, caminha a comunicação assertiva que é uma ferramenta para auxiliar no desenvolvimento das relações humanas, Sendo assim é indispensável...
aprender a entender o próximo, se colocando em seu lugar e, assim compreender melhor a maneira de pensar e agir do outro.
aprender a ouvir na essência. A comunicação assertiva vai muito além de tão somente ouvir as palavras. É preciso prestar atenção aos gestos, no olhar, na expressão facial, na postura corporal do outro.
escolher o momento apropriado para falar. Muito embora o que se tenha a comunicar seja importante, é essencial ter a sensibilidade de saber se aquele momento é o mais adequado.
ficar atento à própria fala. Você se expressa adequadamente? Quase sempre não é o que falamos, mas como falamos que vai orientar o tom da comunicação. Observe atentamente o seu tom de voz, as palavras escolhidas para falar, as suas expressões físicas e faciais e perceba se as suas atitudes não estão passando uma mensagem contrária a que deseja.
O importante não é convencer com palavras é surpreender com atitudes.
Quando funcionam em harmonia o comportamento assertivo e a comunicação assertiva cria-se um canal que permite um diálogo honesto e uma significativa redução de conflitos.
Qual dessas dicas você já coloca em prática? Se ainda não... qual delas você vai colocar em prática?
Ninguém pode mudar qualquer pessoa a não ser a si mesmo. Após tornar-se um exemplo, qualquer pessoa pode ser inspiração para o outro querer mudar.
Foi muito bom ter a sua companhia.
Um grande abraço
Isi
Outros textos sobre COMUNICAÇÃO. Boa leitura.
O mesmo, só que não... Qual o impacto da sua fala na vida do outro?
Seria cômico... se não fosse trágico. A dificuldade de ouvir o que o outro fala.
A habilidade de ouvir o outro. Hábitos relevantes para ser um bom ouvinte.
Você é um bom ouvinte? Autoavaliação.
Pessoas difíceis ou comunicação inadequada? Principais pecados na comunicação.
O silêncio é de ouro, mesmo? Como transformar um silêncio punitivo em um silêncio que acalme o coração?

Nem tente explicar a sensibilidade de uma mãe. Isi Golfetto

Nem tente explicar!
Isi Golfetto
Quando eu era pequenina e frágil nos braços da minha mãe, ela sempre pedia a Deus que colocasse em minha vida um homem que fosse me amar de todo o seu coração e por toda a sua vida. Suas preces foram atendidas - Deus me deu um filho! 
Seja uma mulher de caráter e seu
filho vai saber o que procurar em uma mulher.
Um dia a menina cresce, torna-se mulher e algo dentro dela começa a se transformar assim que o seu olhar encontra esse ser tão indefeso que surge em sua vida. 
Conectados pelos nove meses, agora mais do que nunca ela se sente totalmente responsável por esse ser tão angelical.
Sem se dar conta, aos poucos ele vai se tornando o centro das suas atenções.
E ela... bem... ela o ama demais, dorme de menos e inúmeras vezes o abraça em seu peito, dando-lhe tanto carinho e tantos beijinhos que quase o sufoca.
De repente surge uma cumplicidade entre eles através da comunicação. Um código que só ela decifra... se ele chora assim, é dor de barriga... se o choro é desse jeito, com certeza está com frio... desse outro jeito, é fome; mas... quando ele chora assim... ahh... ele está querendo o carinho e o colinho da mamãe. O mais surpreendente é que dia a dia ela compreende até o que ele não consegue expressar!
E assim, lá vai ela orgulhosa colecionando os conhecimentos adquiridos e pronta para satisfazer todos os desejos do pequeno como num passe de mágica.
Passam-se os dias, seguem-se os anos e ela continua decifrando todas as suas vontades. A maioria delas atendidas prontamente. Sem contar que agora ela já adquiriu até o dom de antecipá-las.
Mas... chega tão rápido o dia em que ele lhe conta que encontrou alguém tão especial capaz até de adivinhar seus pensamentos!
Wow., ela pensa - alguém com super poderes!
É, ela sabia que mais cedo ou mais tarde esse milagre iria acontecer... só que nunca.,ninguém.está pronto para ser substituído.
Mas, vamos combinar: preparar alguém tão especial para a vida, não é o mesmo que estar preparada para a separação!
Educar alguém para amar outra pessoa não significa estar pronta para ter o seu amor e a sua atenção divididos!
Da mesma forma que fazer a lição de casa não significa estar pronta para o dia da prova.
Filhos são como navios, os pais apenas o porto seguro. Sem dúvida o navio pode estar mais seguro ancorado no porto, mas navios não foram feitos para permanecerem atracados. Navios foram criados para navegar os mares, enfrentar riscos, partir para suas conquistas e viver suas aventuras... porque um dia eles também irão se tornar um porto seguro para outros seres. Mas, você foi, é e continuará sendo o seu melhor exemplo. E ele, será sempre, o seu maior tesouro.
Seu maior sucesso pode não ter sido algo que você lutou para conquistar, mas alguém que você lutou para criar! Isi Golfetto
Seja muito feliz, mamãe!
Um abraço especial
Isi
Outros textos sobre MÃES. Boa leitura.
Mãe de menina. Qualidades e atitudes desejáveis para ser uma mãe de menina bem-sucedida.
Os braços de uma mãe. Coisas que as mulheres só entendem depois que se tornam mães.
Mães do Holocausto. Sublime é amar a quem não nasceu de nós, mas para nós.
Esculpindo valores. Valores esculpidos na infância fazem a diferença no adulto de amanhã.
Siga-me.
Bate-papo com Estilo. Inspiração & Motivação - Reposição Diária de Energia.
Equilíbrio Sentimental. Essência Feminina - Espaço Terapêutico da Mulher.