Só quem consegue aquietar a própria mente sabe escutar. Isi Golfetto

Quem você escutou hoje?
Isi Golfetto
Quantas vezes, em conversa com alguém que precisa da nossa escuta atenta, nós a interrompemos e começamos a falar... ou, acionamos o modo automático da audição e damos pouca importância às inquietações que saem do seu coração?
Escutar exige paciência... empatia... consideração.
Só quem consegue aquietar a própria mente sabe escutar.
Como você avalia a sua habilidade de escutar o outro?
Quantas vezes você costuma checar o celular enquanto a outra pessoa fala com você?
Quantas vezes você costuma se desculpar por se perder na conversa e pedir para a pessoa repetir o que disse?
Quantas vezes você interrompe a conversa para dar a sua opinião?
Você, realmente, escuta ou apenas espera a sua vez de falar?
Pensamos que estamos escutando, mas quantas vezes ficamos transitando em nosso próprio pensamento, dando atenção aos nossos interesses ou apenas aguardando o momento de interromper a fala do outro para contar a nossa versão dos fatos, dar o nosso conselho ou fazer um julgamento. 
Vivemos plugado em tudo e tudo é feito às pressas. Essa agitação impede de nos aquietarmos para escutar o outro. A escuta genuína passou a ser um presente raro... se tornou um presente caro... o presente do meu tempo.
Se tivéssemos ideia de quantos conflitos poderiam ser evitados se colocássemos em prática a escuta ativa... quantas ocasiões poderiam ser melhor vividas... quantos momentos melhor aproveitados... quanto aprendizado se daria!
Escuta ativa é ter interesse pelo que o outro quer compartilhar, buscar a compreensão daquilo que ele quer transmitir, é mergulhar na conversa, é abrir a porta para uma conexão emocional e, assim, criar mais cumplicidade e sintonia.
A escuta ativa transforma indivíduos em seres mais assertivos, alegres e tolerantes, ajuda a construir relacionamentos saudáveis e estreitar o vínculo entre as pessoas, evita desgastes, auxilia na resolução de conflitos, garante a compreensão, gera confiança e ajuda a desenvolver uma comunicação eficaz.
Pesquisas mostram que apenas 10% das pessoas escutam com eficácia. A boa notícia é que a escuta ativa é uma habilidade que você pode dominar para o seu próprio benefício e daqueles que fazem parte da sua vida pessoal e profissional. 
Habilidades da escuta ativa
Controlar os pensamentos. Treinar a mente é um dos fatores positivos da escuta ativa. Pensamentos dispersos ou focados na resposta que deseja dar afeta a compreensão do que está sendo comunicado. Discipline a sua mente para voltar ao foco da conversa todas as vezes que os seus pensamentos começarem a se dispersar..
Evitar distrações. Praticar a escuta ativa significa evitar as distrações e interrupções durante o diálogo. É impossível escutar o outro e monitorar o seu telefone o tempo todo ou manter conversas paralelas. Nada mais deselegante, além de falta de respeito com a outra pessoa.
Não interromper. Para uma escuta ativa é preciso aprender a escutar com atenção e paciência. Existe uma incapacidade de respeitar o ritmo do outro ao expor seus pensamentos. Atropelamos a conversa tentando adivinhar o que o outro vai dizer, terminando as suas frases ou pensamento, misturando o que a pessoa está tentando dizer com aquilo que a gente pensou que ela fosse dizer. A escuta ativa leva a pessoa que fala em consideração e tudo o que ela quer dizer. Só assim podemos entender a mensagem que está sendo transmitida para, então, colocarmos o nosso parecer.
Empatia. Colocar-se no lugar do outro é a melhor forma de nos conectarmos e uma forma eficiente de desenvolver a escuta ativa. Procure entender quais foram as motivações, valores, necessidades e expectativas que levaram a pessoa a pensar e fazer as coisas daquela maneira. Cada pessoa tem seu passado e suas experiências e temos que tentar ver as coisas por essa outra perspectiva.
Ouvir na essência. Preste atenção não apenas no que está sendo dito, mas também no que não está. Procure interpretar a linguagem verbal e a não-verbal. Procure compreender aquilo que a pessoa está dizendo e transmitindo através da sua expressão facial, dos seus gestos e postura. Não desperdice nenhuma pista.
Linguagem corporal. A escuta ativa faz diferença em uma conversa. Esteja consciente dos seus próprios gestos e expressões. Ao falar use um tom entusiástico. Enquanto ouve não cruze os braços nem as pernas. Mantenha contato visual e se incline na direção da pessoa que está falando.
Perguntar. Fazer perguntas demonstra que você está prestando atenção, verifica se está assimilando corretamente o que está sendo dito, além de tornar a conversa mais estimulante e atrativa. Faça perguntas investigativas, como... o que aconteceu depois? Por que ele disse isso?
Não julgar. Para ter sucesso na escuta ativa é preciso ter uma mente aberta, ver o mundo pelos olhos do outro. Evite julgar ou tirar conclusões precipitadas a respeito do que está sendo falado. Ninguém aprecia uma conversa com uma pessoa inflexível, com opinião formada e que não está disposto a ouvir.
Adote uma postura de escuta generosa, compreensiva, de alguém disposto a ajudar a encontrar as soluções para resolver qualquer tipo de problema ou conflito. Você vai ganhar o respeito e a confiança das pessoas e melhorar ainda mais a sua habilidade de escutar.
Vamos praticar?
Esse é um exercício simples para você começar a treinar desde já. Com ele você vai perceber quais as atitudes que você precisa aprimorar para ter uma escuta ativa.
Convide uma pessoa para fazer essa atividade com você... um amigo, um colega do trabalho, um parente. Essa pessoa irá falar por 10 minutos. O tema é livre. Ela pode falar sobre um filme que assistiu, talvez uma viagem onde precisou se adaptar aos costumes locais ou sobre alguma lembrança da infância.
Você vai escutar e interagir seguindo os 8 passos apresentados no texto.
Ao final da conversa você vai analisar a sua experiência e descrever como foi. Para a sua autoavaliação seguem algumas perguntas. Fique atento às suas próprias observações.
1. Controlar os pensamentos. Teve facilidade em se manter conectado com a pessoa e o assunto o tempo todo? Por que?
2. Distrações. Houve alguma? Quais foram?
3. Interrupções. Houve alguma situação? Qual o motivo?
4. Empatia. Você conseguiu absorver e compreender a experiência vivida, a motivação, as necessidades e expectativas por trás da mensagem? O que o levou a isso?
5. Ouvir na essência. A linguagem verbal da pessoa coincidiu com a não-verbal? Por que?
6. Linguagem corporal. Você manteve contato visual, cuidou para que os seus gestos e expressões mostrassem real interesse na conversa e na pessoa? Foi algo natural?
7. Perguntas. Fez perguntas investigatórias para tornar a conversa mais interativa? 
8. Não julgar. Em algum momento da conversa você pensou em discordar ou dar a sua opinião? Como modificar essa atitude?
Procure fazer desse exercício uma rotina. Observe as suas conversas com os colegas, amigos e familiares. Tenha um diário da escuta ativa e faça essa autoavaliação por pelo menos um mês.Tenho certeza de que haverá uma enorme mudança na sua escuta e em seus relacionamentos.
A vida é corrida e parece que acelera mais a cada dia. Aprender a escutar de maneira ativa e eficaz não é algo que dá para ser feito na correria. É algo que requer paciência, disciplina e um esforço consciente.
Temos um poder dentro de nós que precisa ser despertado. Trabalhe a escuta ativa e transforme a sua vida!
Agradeço por ter me escutado até aqui.
Um grande e forte abraço
Isi
Outros textos sobre COMUNICAÇÃO. Boa leitura.
O mesmo, só que não... Qual o impacto da sua fala na vida do outro?
Seria cômico... se não fosse trágico. A dificuldade de ouvir o que o outro fala.
A habilidade de ouvir o outro. Hábitos relevantes para ser um bom ouvinte.
Você é um bom ouvinte? Autoavaliação.
Pessoas difíceis ou comunicação inadequada? Principais pecados na comunicação.
Comunicação ou competição? Como desenvolver um relacionamento mais harmônico com uma comunicação assertiva 
O silêncio é de ouro, mesmo? Como transformar um silêncio punitivo em um silêncio que acalme o coração?
Siga-me.
Bate-papo com Estilo. Inspiração & Motivação - Reposição Diária de Energia.
Equilíbrio Sentimental. Essência Feminina - Espaço Terapêutico da Mulher.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Volte sempre!