Você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você. Steve Beckman

Somos nossas escolhas!
Isi Golfetto
O que fazemos, o que somos e o que temos são decididos através dos nossos pensamentos. Fazemos apenas o que pensamos que podemos fazer. Somos apenas o que pensamos que podemos ser. Temos apenas o que pensamos que podemos ter.  
Somos o resultado das nossas próprias escolhas.
Conseguimos sempre o que acreditamos.
Se pararmos para avaliar a situação em que nos encontramos hoje, sem dúvida, vamos constatar que é o resultado das escolhas que fizemos no passado.
As escolhas estão sempre ligadas aos nossos desejos, conscientes ou não, e geralmente, são feitas com base em nossos interesses, crenças, princípios e valores.
Contudo, o maior problema que enfrentamos quando temos uma escolha a fazer, não está no obstáculo que podemos encontrar, mas em uma possível escolha da direção errada.
Essa possibilidade de fazermos uma escolha equivocada, em geral, nos deixa inseguros e dá margem a incertezas, dúvidas e uma inquietante sensação de medo.
Não é para menos, estamos enfrentando um dilema. Uma escolha que possa gerar resultados negativos em nosso futuro, em nossos projetos e sonhos. A possibilidade de haver mais fracassos que acertos.
Mas, viver é fazer escolhas todos os dias.
O importante é saber que existem alguns passos que podem nos guiar nesse processo para que ele seja menos doloroso e haja mais segurança e acertos possibilitando tomarmos a melhor decisão entre as escolhas mais adequadas para aquele cenário e momento. 
Ter um objetivo claro dos motivos e do porquê desejamos algo.
Ter a percepção de onde estamos e a visão de um possível contexto e suas consequências.
O que ou quem está envolvido nesse processo e quais os fatores emocionais que podem ser detectados nas pessoas envolvidas e em nós mesmos.
Buscar informações e orientações de pessoas especialistas no assunto. Porém, jamais se utilizar de uma alternativa apresentada por outra pessoa e nem permitir que outros decidam por você.
Escolher a melhor opção depois de avaliar e refletir sobre todas as possibilidades listadas.
Faça o exercício acima. Reflita e avalie sobre as escolhas que você tem feito em sua vida e qual o resultado obtido. Essas escolhas estão levando você para mais perto da realização de seus sonhos? Estão centradas em princípios? São derivadas de atitudes ponderadas e prudentes?
Somos os únicos responsáveis pelas escolhas que fazemos. Quando a minha escolha é consciente e firmada em propósitos que desenhei para aquela situação, nada pode me abalar. Quando não é, qualquer vento contrário pode me desestabilizar.
Portanto, invista tempo em se conhecer melhor, em fazer as avaliações e reflexões necessárias antes de tomar qualquer decisão.
Mas, e se os resultados não forem satisfatórios? E, se as escolhas forem equivocadas?
Não se desanime. Fazer escolhas, como tudo na vida, é uma questão de aprendizado. Ninguém erra porque quer. Nem há como apagar um erro. O que existe são as chances de aprender a lidar com as consequências e escolher novos caminhos. Escolhas erradas também levam a lugares certos.
Quando encaramos a vida como se ela fosse uma escola vamos acumular mais sucesso em nosso currículo. Aprender é um processo diário que é alcançado através da disciplina, dedicação e persistência...
Além disso, aprender a escolher vai fazer com que a gente cresça no quesito responsabilidade. Quando assumimos as nossas decisões diminuímos o hábito de culpar o destino ou as outras pessoas por nossas próprias falhas. Assim, vamos conquistando expertise em saber como decidir.
Convido você, agora, para assistir a um vídeo. São cenas avassaladoras em que as vidas de algumas pessoas estão em jogo. Não há como errar. A decisão assertiva é a única opção entre a vida e a morte
Início do ano de 2011 e o Tsunami que devastou o Japão.
Esse vídeo apresenta um pai com suas duas crianças. Os três praticamente imóveis, diante daquele caos, observando a devastação que arrastava a tudo e a todos. Ali esse pai não tinha tempo para culpar o destino, a natureza, outras pessoas, ou quem quer que fosse. A única alternativa ali era viver. Era lutar para viver.
Assuma o controle das suas escolhas. Não deixe que outra pessoa o faça por você, nem espere a chegada de um tsunami em sua vida para aprender.
Quando tudo ao seu redor parecer que vai desabar a prudência recomenda ter calma, tomar atitudes ponderadas e confiar que o melhor vai acontecer!
Todos os dias temos a chance de rever nossas escolhas. De tomar novas decisões. De recomeçar.
Um grande e forte abraço
Isi
Blog Motivacional -
 http://batepapocomestilo.blogspot.com.br/
Página/pensamentos motivacionais - https://www.facebook.com/batepapocomestilo
Página/poemas, contoshttps://www.facebook.com/equilibrio.sentimental

2 comentários:

  1. Ótimo estudo, você tem um ponto de vista bem claro e objetivo, sem falar que você é muito feliz nas colocações das palavras.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o seu comentário. São palavras de inspiração e de apoio que me motivam a continuar dando o meu melhor.
      Um grande abraço

      Excluir

Agradeço sua visita! Volte sempre!