Se o seu navio não chega, nade até ele. Jonathan Winters

Perde-se o que nunca se teve
Isi Golfetto
Saber tomar decisões é uma arte a ser aprendida ao longo da vida. Portanto, para obter satisfação pessoal e sucesso profissional depende de adquirir habilidade de fazer escolhas e decisões adequadas.
Nossos maiores problemas não estão nos obstáculos do caminho...
mas na escolha da direção errada.
Com um pequeno leme se dirige um grande navio assim como nossas escolhas e decisões dirigem a nossa vida.
Como você tem se saído como comandante da sua nau? Você está no controle das decisões ou apenas contornando situações? Alguma vez ficou na dúvida entre o ir e o ficar e se arrependeu da decisão?
A vida é o reflexo das escolhas feitas e o resultado das decisões tomadas.
Temos que admitir que ninguém acerta o tempo todo ou erra porque quer. Contudo, a decisão está em nossas mãos... escolher entre ter a coragem de investir em uma oportunidade ou perder a chance e pagar o preço das consequências.
Apesar de não termos uma bola de cristal para consultarmos o futuro, podemos minimizar os riscos de uma decisão equivocada evitando a precipitação de uma resposta fácil ou ingênua. Por isso, uma decisão exige um compromisso efetivo com a escolha feita e suas consequências.
Investir no autoconhecimento. Analise a sua experiência anterior. Saiba que, onde está hoje se deve as suas escolhas anteriores. Analise o motivo que o levou a optar por este caminho específico. O autoconhecimento é importante porque temos a tendência de decidir sempre da mesma forma. A vida é controlada por decisões e as boas decisões são construídas a partir de objetivos claros. 
Desenvolver a capacidade de percepção. Saiba o que está acontecendo ao seu redor, para onde está indo ou está sendo levado. Não é fácil enxergar uma saída quando se está no meio da tempestade, mas é aí onde está a diferença entre o bom e o mau navegador. Aquele que tem controle emocional consegue avistar o farol e terá a calma suficiente para vislumbrar a rota a seguir.
Analisar o problema. O que precisa ser decidido? Estude a questão. Escreva suas considerações. Entenda tudo o que diz respeito a ela para saber o que fazer. Ensinamos com nossas escolhas, aprendemos com nossas escolhas ou sofremos com elas.
Não agir por impulso. Por mais simples que seja a decisão, é melhor pensar muito bem antes de tomá-la. Mesmo que nem sempre seja possível apagar as marcas de uma escolha pouco sábia sempre há uma nova chance para novas escolhas.
Escutar opiniões de pessoas com experiência. Depois de refletir exaustivamente, procure obter a perspectiva de outras pessoas que entendam do assunto, que já passaram pela mesma experiência. Em geral, os que estão de fora veem sempre melhor o problema do que quem está dentro. As escolhas são diárias, bem como as oportunidades para mudarmos o nosso rumo.
Seguir sua intuição. Deixe sua experiência e intuição falarem por si. A soma destas duas forças fará com que a sua decisão seja adequada. Acredite em você e em sua capacidade de tomar decisões! Tenha coragem de seguir o seu coração e a sua intuição. Eles já sabem o que você quer, onde quer chegar.
Conta a história que um espião foi capturado e condenado à morte por um general do exército persa. Este general tinha o estranho costume de dar aos criminosos condenados a oportunidade de escolher entre o pelotão de fuzilamento e a grande e assustadora porta.
Ao se aproximar o momento da execução os guardas trouxeram o espião diante do general para a sentença.
O que você prefere, perguntou o general, o pelotão de fuzilamento ou a grande porta?
O espião hesitou por um tempo. Finalmente escolheu o pelotão de fuzilamento.
Minutos depois de ouvir os tiros confirmando a execução do espião, o general voltando-se para o seu novo conselheiro, disse...
Eles sempre preferem o conhecido ao desconhecido. As pessoas temem aquilo que não conhecem.
O que está além da grande porta? perguntou o conselheiro.
Liberdade, respondeu o general. Esses anos todos conheci poucos com coragem bastante para escolherem aquela saída.
As melhores oportunidades vivem atrás de grandes portas aguardando alguém que decida enfrentar o medo do desconhecido, ir lá e abri-las.
O medo são travas imaginárias que habitam a nossa mente e nos atemorizam. O medo intimida, faz acreditar na impossibilidade de mudar, de voar mais alto, de arriscar a viver um grande amor...  ou de ser rejeitado...
Se existe a possibilidade de perder, por que não acreditar que existe a possibilidade de vencer? Se der um passo além do medo você vai encontrar o raio de sol entrando em sua vida.
Quantas vezes o medo de abrir a porta ao desconhecido faz com que as pessoas percam chances que podem nunca mais ter.
Vá lá... abra essa grande porta e deixe o sol inundar a sua vida e levar você até a conquista dos seus sonhos!
Que tenhamos confiança em nossas escolhas e coragem em nossas decisões!
Grande abraço
Isi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Volte sempre!