Se você faz o que sempre fez, você obterá o que sempre obteve. Anthony Robbins

inspira, expira e não pira!
Isi Golfetto
Nossa vida é invadida por desafios... um após outro... pessoais ou profissionais. Adicione a isso o fato de vivermos cercados por pessoas ansiosas, que explodem à toa e à menor contrariedade ficam descontroladas. Como manter o equilíbrio durante uma discussão ou situação conflitante, uma vez que não podemos modificar o comportamento do outro?
Conflitos são inevitáveis...
o combate é opcional.
Não há maior satisfação do que se sentir bem ao final de um dia atribulado. Conquistar esse bem-estar apesar das circunstâncias é fruto de muita ação. É preciso se concentrar nas coisas boas que realmente valem o nosso tempo e a nossa energia. 
Para isso é indispensável criar hábitos que possam elevar o nosso poder de contornar as adversidades, superar as dificuldades e dar o fôlego de que precisamos até o final do dia para subir no pódio e poder dizer... consegui!!!
O pódio não é um ponto de chegada. É apenas uma parada para inspirar, expirar e não pirar. É um momento em que podemos reconhecer a nossa capacidade de vencer, apesar de tudo... apesar de todos.
A maioria das pessoas não está preparada para reagir às avalanches emocionais e às situações conflitantes que enfrentam a cada dia.
A coisa boa dessa história é que cada um de nós tem os recursos internos necessários para aprender a controlar os impulsos e comportamentos indesejados e manter o equilíbrio nos momentos de estresse.
Algumas atitudes podem ajudar você a gerenciar um conflito e manter o seu controle emocional. 
Dialogar. Não espere uma crise para resolver uma questão pessoal. O diálogo precisa ser sempre a primeira opção. Algumas pessoas precisam conversar e entender o que está acontecendo. O diálogo permite que elas consigam estruturar os pensamentos e compreender as próprias emoções. Nada mais gratificante do que ter um olhar motivado pela tolerância antes de reagir às circunstâncias adversas.
Evitar os impulsos. Com grande frequência, durante uma crise, os ânimos podem se alterar e uma conversa pode se transformar em discussão. Foque no problema, não na pessoa. Não responda impulsivamente diante daquilo que o incomoda. Pense no que vai responder. Agir sem pensar aumentam as chances de conflitos. Assertividade requer equilíbrio. Aceite o que não pode mudar e mude o que não pode aceitar.
Ser flexível. Quando as pessoas mantem uma postura inflexível em uma discussão elas se comportam como se nunca pudessem fazer algo diferente diante da questão. Essa atitude fecha o diálogo e pode ser um grande obstáculo para mudanças. Não chame de destino as consequências das suas próprias decisões.
Refletir. Durante uma situação tensa, se perceber que não está dominando a sua emoção, saia do lugar em que está... vá caminhar. Fique à sós. Procure entender qual é a verdadeira razão do conflito. Com os ânimos serenos retome o assunto. Tem pessoas que criam as suas próprias tempestades e ficam desoladas quando chove.
Relaxar. Saber algumas técnicas de relaxamento ajuda a manter o controle emocional. A atividade física ajuda a liberar as tensões acumuladas nos compromissos diários e a diminuir o estresse. Esse estado mais relaxado vai ser de grande utilidade ao gerenciar uma situação conflitante! Conflitos são inevitáveis, o combate é opcional.
Equilibrar o trabalho com o lazer. O excesso de trabalho, sem pausas reconfortantes, aumenta a tensão e a possibilidade de estresse. Desfrutar de momentos de lazer faz você se sentir bem e ajuda a colocar o foco no que é realmente positivo. Não tenha medo de mudar a estrada. A gente só descobre novos caminhos quando muda a direção.
Avaliar seu comportamento. Pergunte a algumas pessoas experientes, e que o conhecem, sobre o que elas notam sobre a sua atitude ao lidar com os momentos de tensão. Essa é uma forma de saber a imagem que você passa aos outros. Esteja aberto a críticas. Mesmo que não concorde, ouça com atenção e avalie onde e como melhorar. Se não está conseguindo obter os resultados que deseja não hesite em buscar a ajuda de um profissional. Se você quer resultados diferentes, faça as coisas de maneira diferente!
Mudar é um processo. Faça uma lista das situações em que gostaria de ser mais assertivo. Coloque-as da mais simples à mais complexa. Tentar mudar de uma vez, além de impossível, só vai aumentar a ansiedade e as chances de fracasso. Mude, mas comece devagar porque a direção é mais importante que a velocidade!
Convido você para assistir ao vídeo do francês Jean Gabin - Je Sais. Linda reflexão.
Se não formos melhor hoje do que ontem, então qual a serventia para amanhã?
Bom demais estar em sua companhia. 
Um grande abraço
Isi

Um comentário:

  1. Heidi S. Ferreira13 de maio de 2011 16:59

    Muito útil e prático. Estou aprendendo a cada dia e aprendendo com "estilo". Muito obrigada, que o Senhor Deus continue iluminando vc. para que sempre nos ensine através dessas ótimas matérias que vc seleciona com carinho.
    Abraços
    Heidi

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita! Volte sempre!