Saber onde colocar o foco dos nossos esforços é metade do que é necessário para concretizar o sonho perseguido.

Ajuste o foco!
Isi Golfetto
Não existe um único caminho para quem está em busca da felicidade. A felicidade não é um destino, é a viagem... não é um fim em si mesmo, é a consequência do jeito de se viver... não se encontra no amanhã, é o agora... não está em uma dependência, é uma decisão.
Quantas vezes, na busca da felicidade fazemos como o vovô
que, desesperadamente, procura os seus óculos,
tendo-os na ponta do nariz! M. Quintana
Com a tecnologia que temos seria tão mais simples se a gente digitasse a frase... ‘caminho para a felicidade’ e em nossa tela aparecesse milhões de caminhos nos guiando até lá. Melhor ainda se fosse um GPS nos conduzindo passo a passo. Se, eventualmente, nos desviássemos do roteiro ele recalcularia a rota e nos colocaria de volta nos trilhos.
Mas, como o vovô, desesperado procurando por seus óculos, assim estamos nós, buscando sempre algo mais, querendo sempre algo a mais... insatisfeitos... infelizes... tendo o que precisamos diante de nós.
O mais irônico de tudo é que aquilo que desesperadamente desejamos ontem e conseguimos, hoje já não satisfaz mais... quero outro... quero novo... quero maior... e o tempo passa... a insatisfação aumenta com as opções... e perdemos o foco do que é verdadeiramente essencial.
Se tivéssemos a consciência do quanto a nossa vida é passageira, talvez a gente pensasse um pouco mais antes de deixar de aproveitar as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.
Iríamos desfrutar mais da vida e nos encantaríamos mais com a simplicidade, a leveza e a beleza da natureza.
Encontraríamos tempo para apreciar as flores e perceber que há sementes que nunca brotam e há aquelas que vivem sua vida até que cada pétala se entregue ao vento.
Não sabemos por quanto tempo vamos enfeitar esse jardim, nem sabemos a duração das flores que foram plantadas ao nosso redor...
nos descuidamos de nós mesmos e daqueles que estão ao nosso lado...
nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos preciosos, dias, às vezes anos com mágoas...
nos calamos quando deveríamos falar... falamos demais quando deveríamos calar...
não damos o abraço ou o beijo que tanto pede nossa alma...
não dizemos eu te amo porque achamos que o outro, automaticamente, sabe o que sentimos...
assim, passa a noite e chega o dia, nasce o sol e adormece e continuamos fechados em nós mesmos.
Reclamamos do que não temos e cobramos demais da vida, dos outros e de nós mesmos...
nos consumimos ao comparar nossas vidas com aqueles que possuem mais. Por que não comparamos nossas vidas com aqueles que possuem menos? Isso, sim, faria diferença.
E assim o tempo passa...
passamos pela vida sem viver... sobrevivemos porque não sabemos fazer outra coisa...
até que um dia, inesperadamente, acordamos e perguntamos... e agora?
Agora... agora é tempo de reconstruir...
de dar o abraço amigo... de agradecer pela família... pelos amigos... dizer uma palavra carinhosa...
ainda há tempo de apreciar as flores do jardim... ouvir o canto dos pássaros... apreciar a leveza do voo das borboletas...
com o tempo a vida vai nos ensinando que a felicidade é o que nós somos... não o que temos.
Nunca se é velho demais ou jovem demais para recomeçar... não olhe o que passou... o que deixou de fazer... o que perdeu...
olhe para frente...seja grato por sua vida... alguém, em algum lugar, gostaria de ter as mesmas oportunidades que você... não as desperdice!
Felicidade é como a pluma que o vento vai levando pelo ar... voa leve... tem a vida breve... e precisa que haja vento sem parar.
O caminho do autoconhecimento é longo, mas é gratificante. É um caminho que pode começar agora, e não tem prazo para terminar. É o caminho que conduz aos mais belos sonhos... é o caminho da felicidade!
Há os que se queixam do vento... outros que esperam que ele mude... mas, há quem ajuste as velas!
Agradeço por me fazer companhia nessa caminhada!
Um grande e forte abraço
Isi

Um comentário:

  1. Oi, Isi,

    Você realmente está certa. "Aquilo que focalizamos se expande".

    E isso funciona tanto para O QUE ESTÁ CERTO como para O QUE ESTÁ ERRADO em nossas vidas.

    Daí o tempo vai passando... E vamos recebendo cada vez mais daquilo que é focalizado.

    Nosso foco determina o que iremos encontrar! Semelhante à Lei da Ação e Reação.

    Beijos,

    Rafael

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita! Volte sempre!