Uma coisa que jamais vamos conseguir ensinar a alguém é nos amar.

Que tristeza, né...
Isi Golfetto
Se tem algo que todos os que perderam um grande amor concordam é que a dor dessa separação chega a ser insuportável e não há nada que amenize esse sofrimento.
As pessoas não sofrem porque o amor acaba... elas sofrem
porque o amor que sentem continua... mesmo depois de tudo terminado!
Um dia aquela pessoa com quem você viveu uma intensa paixão, que fez de você a pessoa mais feliz do mundo, fez você acreditar que o para sempre existia, que construiu com você tantos planos, projetos de um futuro a dois, simplesmente disse ‘adeus’. Tudo virou nada!
De um sonho encantado a um pesadelo duro, cruel, inacreditável.
Para piorar, se há mais alguma coisa que possa piorar tanto sofrimento, surgem aquelas perguntas que teimam em ficar te torturando... onde foi que eu errei... o que foi que eu fiz... o que eu deixei de fazer. Tantos questionamentos sem resposta. Nada faz sentido.
Você perde o chão. A dor é intolerável. Não é apenas uma dor emocional. É uma dor física e não há com o que se possa comparar. Não há nada que possa confortar, melhorar, aliviar.
É duro ouvir, é cruel admitir, mas a vida não acaba aí...
Mas, como? Como reanimar o coração e querer voltar a viver se está tudo em ruínas? Como conseguir levantar se está sem forças? Como deixar de amar alguém que se ama? Como, como, como???
Não há fórmulas mágicas nem respostas fáceis para perguntas inexplicáveis.
Viver é uma questão de se construir, de aprender, de se refazer.
Não é fácil se recuperar dos duros golpes da vida. Cada pessoa tem o seu próprio tempo para se curar ou pelo menos para essa dor começar a amenizar.
Não há remédio que ajude a esquecer alguém que teve parte importante em nossa vida. Mas, algumas ponderações podem ajudar a enfrentar e superar essa dura realidade.
Como consertar um coração partido?
Vai demorar, não vou te enganar. Você vai experimentar a pior dor de sua vida... vai acreditar que nunca mais vai conseguir amar... que nunca mais vai encontrar alguém tão especial e ter um amor tão intenso... vai dormir chorando muitas vezes... vai gritar... vai quebrar coisas... vai achar que você não vale nada.
Mas, sempre o sol volta a brilhar depois da tempestade. Essa dor vai melhorar. Pode levar algum tempo, mas vai passar. Você vai ficar bem... vai adquirir novas forças... vai levantar e vai ver o sol brilhar.
Então, vamos começar... enxugue essas lágrimas, levante a cabeça e coloque um sorriso no rosto. Olhe para trás, se despeça das dores, dos momentos interrompidos, dos sonhos não vividos. Os momentos difíceis nos moldam. A dor torna você mais forte, as lágrimas tornam você mais corajosa, e um coração partido torna você mais sensata. Use-os a seu favor. Algum dia, não muito distante, você vai poder dizer... não foi fácil mas consegui!
Ninguém é a razão da felicidade de ninguém. A pessoa com quem a gente dividiu a vida contribuiu para nos dar momentos de prazer e felicidade, mas somos nós a razão da nossa própria felicidade. A gente já viveu sem essa pessoa antes... já sorriu sem ela... já sentiu felicidade. Um ponto final em um romance não significa um ponto final em nossa vida sentimental. Amores vêm e vão… mas nunca vêm em vão.
Aprender a lição. A gente tem que aprender a ser feliz sozinho para perceber se o outro está feliz e fazer o outro feliz. Tem que se amar para poder receber o amor do outro e poder retribuir. Tem que se perdoar para perdoar o outro. Tem que ter paz para proporcionar paz ao outro. Aprenda a trocar lágrimas por sorrisos... saudades por abraços... coração partido por algo que cole os pedaços.
Fazer as pazes com o passado, viver o presente e criar projetos futuros. Se a gente ficar presa ao passado não irá a lugar algum. Vamos deixar o passado para trás. Desenvolver ou criar nossos próprios projetos. Reconstruir a vida.  Viver novas histórias... a vida, definitivamente, não acaba aí! Nunca comece o dia com os pedaços quebrados de ontem. Isso vai destruir o seu maravilhoso hoje e vai estragar o seu grande amanhã.
Deixar ir não significa desistir... mas, aceitar que certas coisas não foram destinadas a ser.
Agradeço a sua companhia nessa leitura. Até breve!
Um abraço especial.
Isi

Um comentário:

  1. É verdade, Isi. Eu sei que é meio clichê, mas se a própria pessoa não se amar, dificilmente alguém vai querer amá-la. Por isso, o autoconhecimento é importante. Conhecer a si mesmo, se amar e atrair o amor de outros. Belo texto!

    Beijos;

    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita! Volte sempre!