Mães são o primeiro livro lido e o último deixado de lado na biblioteca dos filhos.

Esculpindo valores
Isi Golfetto
Ver o que todos veem nos faz iguais. Ver o que alguns veem nos faz menos gerais. Ver o que ninguém vê nos permite esculpir o futuro e ajudar a construir uma nova história.
Para ensinar valores, não é preciso usar palavras.
Para mostrar que aprendeu, também não.
Os valores que adquirimos são transmitidos nos primeiros anos de vida através do exemplo dos adultos que fazem parte da nossa família, do nosso pai e em especial por uma das pessoas que mais exerce influência sobre nós durante toda a vida - a nossa mãe.
Ao ter em seus braços pela primeira vez aquele pequeno ser tão frágil e indefeso, a mãe vê algo de bom e belo que ninguém mais vê, e pensa - eu tenho um grande projeto em minhas mãos - fazer surgir uma pessoa de valor!
Essa ponderação me fez recordar de um episódio, que segundo consta, aconteceu com o grande mestre do renascimento italiano, Michelangelo.  
Conta-se que Michelangelo caminhava por uma das estradas de Roma com alguns alunos quando depararam com um local onde havia algumas pedras.
Olhando naquela direção Michelangelo exclamou... olhem ali... um anjo!
Os discípulos, procurando sem nada encontrar, perguntaram ao mestre... onde está o anjo?
Michelangelo respondeu... está aprisionado naquele bloco de mármore. Basta tirar da pedra o excesso que ele aparece.  
Qualquer semelhança com essa mãe não é mera coincidência. Como um grande mestre ela vai executar o seu trabalho com toda a sua dedicação, esforço e persistência, de dia e de noite, faça chuva ou faça sol, ano após ano, incansável a desbastar arestas, retirar excessos, ora com golpes firmes, outras vezes delicados, um polimento aqui, uma restauração ali até surgir a sua obra-prima.
A verdadeira identidade de uma pessoa é a soma total dos seus valores. 
Valores esculpidos na infância fazem a diferença no adulto de amanhã.
Cada artista tem as suas próprias ferramentas e habilidades que irão ajudar a esculpir um valor ao invés de outro, um comportamento em vez de outro com base em suas próprias experiências, princípios e valores.
O segredo para que a criança aprenda e manifeste tais valores está em ensinar a partir de um bom exemplo e, principalmente na coerência entre o que se diz e o que se faz.
Amor. Só podemos oferecer o que temos. Ninguém dá amor se não tiver amor para dar. A criança aprende a amar se ela se sentir amada. Um amor, não apenas de palavras, mas demonstrado através de atitudes, conversas, brincadeiras e disciplina.
Perdão. A virtude dos bravos. O perdão é um ato de coragem. Guardar mágoa é envenenar a própria alma. É preciso desenvolver e manter a capacidade de perdoar. É preciso viver o perdão. Sem perdoar o coração fica fechado para amar. 
Honestidade. A base sólida para todos os valores. Ser sincero consigo mesmo e com os outros. Aprender a reconhecer os próprios erros. Nunca mentir por medo ou conveniência.
Respeito x Limites. Para uma vida saudável é essencial limites saudáveis. Respeitar a si mesmo e ao outro. Aprender que não há problema em dizer não quando for pressionado, mas saber aceitar o não do outro.
Responsabilidade. É um dos valores que desenvolve a maturidade e o compromisso. É fundamental aprender a dar a sua palavra e cumprir o que prometeu, assumir a responsabilidade dos próprios atos e decisões. E, sempre realizar as tarefas que lhe foram designadas e dentro dos prazos estipulados.

Escolha x Decisão. É importante aprender a fazer escolhas e saber que não se pode ter tudo o que se quer. A criança precisa compreender que em cada escolha há uma perda e uma consequência. É fundamental ajudá-la a entender os prós e os contras e a pensar na melhor opção para tomar a sua decisão. Mesmo porque não é difícil tomar uma decisão quando você conhece os seus valores.

Paciência x Autocontrole. A virtude dos fortes e de uma vida equilibrada. A criança precisa aprender a controlar os seus desejos e esperar diante de uma demanda sem fazer birras. Esse é um processo que requer várias conversas sobre a situação. Seja firme nessa batalha. Sua paciência será colocada a prova. O controle da situação está em suas mãos. Lembre-se - nada influencia mais do que o seu próprio exemplo.

Resolver Problemas. A criança tem que entender que todo mundo tem problemas e ela também. A superproteção torna uma criança dependente, frustrada e irresponsável. Ela precisa aprender a encontrar a solução dos seus problemas, seja com o irmão ou com o coleguinha da escola, mas saber que você vai estar sempre por perto para ajudar e orientar.

Bom Humor. Viver não é simples, mas pode ser divertido. Rir do próprio erro ou ver um problema sem tanto drama vai diminuir as tensões e conflitos desde tomar uma picadinha na hora da vacina (que vai doer, mas que não é necessário fazer escândalo), até um tombo da bicicleta diante dos coleguinhas.  

Persistência x Resiliência. Essas virtudes estão relacionadas a confiança, força de vontade, superação. A criança precisa entender que a vida vem com decepções e contratempos, desafios e obstáculos. Ela pode aprender a ver esses tempos como oportunidades de crescimento e se tornar mais forte ao invés de ser uma vítima das circunstâncias. Ajude-a a encontrar e dar passos positivos para encorajá-la.

Sonhar. A criança descobre que é capaz quando recebe a oportunidade de sonhar. Ter a capacidade de sonhar e imaginar grandes conquistas desbloqueia o seu potencial. Se ela tem uma ideia e acredita nela, incentive-a a persistir. A vida tem uma maneira muito cruel de frustrar sonhos. Dê sempre o seu incentivo e orientação e ela vai desenvolver a coragem de que necessita para perseverar em seus objetivos.

Autoestima. A autoestima molda as atitudes da criança na adolescência e na vida adulta. É importante apoiar, elogiar e valorizar o que a criança faz bem e incentivar o seu esforço para corrigir o que ainda não domina mostrando que errar é normal. A baixa autoestima é uma das principais causas de distúrbios de ansiedade, tristeza crônica e até depressão.

Empatia. Colocar-se no lugar da outra pessoa é ter a oportunidade de ver as coisas do ponto de vista dela. É um valor essencial para entender que há pessoas que se comportam e pensam diferente e é preciso respeitar. Esse comportamento evita fazer dano gratuito ao outro.

Gratidão. Ser grato torna a pessoa mais sóbria e humilde. Em uma cultura de direitos a qualquer custo e de materialismo, a gratidão brilha como estrelas no céu noturno. É importante ensinar a criança a ser agradecida em todas as circunstâncias, não importa o quão ruim as coisas possam parecer, estar ou ficar.

Ser Mãe é ter a possibilidade única de se tornar um dos maiores exemplos que seu filho pode ter.
Mãe é aquela que conhece o caminho, mostra o caminho e segue o caminho...
que leva consigo seus pequenos seguidores...
pequenos olhos que observam, atentamente, o que dia e noite você faz ...
pequenos ouvidos que absorvem, rapidamente, cada palavra que você diz...
pequenas mãos ansiosas para fazer, exatamente, tudo o que você faz...
e, uma pequena criança que sonha com o dia que será, rigorosamente, como você.
Dedicado a todas as MÃES!
Um grande e carinhoso abraço
Isi
PS. Ah... mãe, o seu trabalho ficou perfeito. As falhas... são da própria pedra!
Outros textos sobre MÃES. Boa leitura.
Mãe de menina. Qualidades e atitudes desejáveis para ser uma mãe de menina bem-sucedida.
Nem tente explicar.  A lição mais difícil da mãe de menino é estar pronta para dividir a sua atenção e o  seu amor.
Os braços de uma mãe. Coisas que as mulheres só entendem depois que se tornam mães.
Mães do Holocausto. Sublime é amar a quem não nasceu de nós, mas para nós.
Siga-me.
Bate-papo com Estilo. Inspiração & Motivação - Reposição Diária de Energia.
Equilíbrio Sentimental. Essência Feminina - Espaço Terapêutico da Mulher.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Volte sempre!