Se o lar é um porto seguro, as irmãs são uma rede de segurança. Não importa o que aconteça... elas estarão lá para te proteger. Isi Golfetto

Um presente para toda a vida!
Isi Golfetto
Irmãs fazem parte da nossa história. O que vivemos é um tesouro guardado em nossa memória. Crescemos juntas, brigamos muitas vezes, aprendemos a nos perdoamos e aceitar as diferenças, nos ajudamos incondicionalmente, contamos os nossos medos, confidenciamos os nossos segredos e, estamos sempre prontas para apoiar uma a outra e não para julgar.
Irmãs não deixam apenas as nossas fotos mais bonitas,
elas tornam a nossa vida mais bonita.
Certa vez, a minha irmã e eu entramos em uma loja de roupas femininas da qual ela era cliente e, animadamente me apresentou a gerente, dizendo: essa é a minha irmã mais velha!
Wow... irmã mais velha, repliquei.
Elas riram e, essa minha irmã caçula completou... é que ela já comece a Cris...
(Cris é a nossa irmã do meio!?!)
Definitivamente, irmãs mais novas são as pessoas com as quais praticamos o que nos foi ensinado sobre o amor incondicional, a bondade, a generosidade, o dividir sem resmungar e, segundo Nossos Pais, capitulo 1, verso 1, irmãs mais novas são seres singelos a quem nós, irmãs mais velhas inspiramos. Dito isso, somos, de um momento para outro, promovidas a modelo ideal!
Interessante que aquele episódio da irmã mais velha me fez lembrar de uma frase que diz mais ou menos o seguinte... o melhor presente que seus pais podiam dar a você, sem dúvida, é a sua irmã mais velha.
Bem, há controvérsias. Mas, em uma coisa podemos concordar... sem as nossas irmãzinhas a nossa vida não seria cercada por esse oásis de beleza e companheirismo.
Vamos entender um pouco mais sobre a missão da irmã mais velha e reviver um pouco das travessuras e das belezas dessas histórias.
Ela preparou os seus pais. O papel mais difícil foi dado para a irmã mais velhaEla recebeu toda a inexperiência do papai e da mamãe que concentravam toda a sua paranoia e preocupação sobre ela. Isso aliviou a carga sobre as irmãzinhas. Quer ter uma ideia como isso aconteceu? 
Enquanto ela ficava sem poder assistir TV por ter recebido uma nota baixa no boletim, em uma única matéria... as irmãs mais novas apenas ouviam um breve comentário... se esforce mais para o próximo bimestre, querida!
Enquanto ela ficava de castigo por ter ultrapassado o horário estipulado de chegar em casa, as mais novas aprenderam a entrar em casa sem serem notadas. 
Ela aprendeu a lidar sozinha com as suas decepções, mas jamais deixou de dar conselhos para as irmãzinhas sobre como não se iludir
Enquanto os pais exigiam que ela seguisse a carreira que eles gostariam de ter seguido... as irmãzinhas podiam escolher livremente a carreira que desejassem.
Ela ajudou você a construir a sua personalidade. Você chegou ganhando bônus. Imagine se você fosse filha única ou a mais velha... até começar a pensar por si mesma toda a sua visão de mundo viria dos seus pais, das avós, das tias. Mas, ela estava lá... ela ajudou você desde muito cedo a desenvolver a sua própria percepção de mundo, a defender os seus direitos, a ter auto-confiança, a ser determinada... nem sempre da maneira mais fácil, claro!
Ela foi a sua professora particular. Ela estava sempre pronta a te ensinar a conjugar os verbos, a tabuada, mas, as continhas de dividir eram uma exceção, ela mesmo preferia fazer porque não tinha muita paciência de ficar repetindo sempre a mesma coisa... e, a sua parte favorita era fazer a sua lição de casa. Difícil mesmo era fazer os seus pais entenderem porque nas provas você ia tão mal e explicar para a sua professora porque nas tarefas de casa a sua letra era tão diferente!
Ela permitia que você brincasse com os amiguinhos dela. A brincadeira predileta da turma era esconde-esconde. Havia uma regra para as irmãs menores participarem... elas precisavam começar contando até 100, bem devagar e de olhos fechados até todos se esconderem. Se por um acaso elas achassem alguém muito rápido todos diziam que elas ‘espiaram’ e tinham que voltar a contar. Mas, a gente deixava elas se esconderem também, só que nunca elas eram encontradas porque a turma aproveitava para fugir e brincar em outro lugar deixando as inocentes pequenas escondidas até se cansarem.
Ela dava as suas roupas para você. Você amava a sua irmã mais velha porque, de quando em quando, ela lhe dava as suas roupas usadas e precisava sair para comprar roupas novas. Finalmente, aquelas roupas que há um tempo atrás você precisava usar escondida ou implorar que ela emprestasse, agora eram suas!
Ela ensinou você a dirigir. Só que não!!! Imagine a seguinte cena... um domingo a tarde, a criançada da vizinhança brincando sossegadamente na rua, você assistindo seu filme predileto e a sua irmã caçula, com duas ou três aulas de volante, do nada, vem pedir para você deixar ela treinar um pouquinho a direção, dando algumas voltas no quarteirão. Depois de insistir, lá estou eu, dando a chave do carro para a irmãzinha. Agora, santa inocência a minha... o meu carro entre dois carros... eu do lado do passageiro orientando como ela deveria proceder... dê a partida... vire o volante devagar e acelere... até aí tudo bem... o ruim foi que ela acelerou com toda a vontade de uma principiante... e, antes que eu pudesse pensar, estávamos paradas na porta de um carro do outro lado da rua... sem contar que o carro era da visita do meu vizinho! Sem mais comentários... mas que o barulho da batida foi maior do que o necessário, isso foi! Afinal, para que servem as tardes de domingo e as irmãs mais velhas?
Ela sempre vai estar presente quando você precisar. A essa altura você não vai ter dúvidas de que ela vai estar presente sempre que você precisar. Vocês estão conectadas não por terem o mesmo sangue mas, por terem compartilhado as mesmas histórias, a cumplicidade entre vocês que fez a carga se tornar mais leve e o mesmo amor incondicional.
Não importa quão diferentes sejam os caminhos que cada uma irá seguir nem quantas vezes será possível se encontrarem pessoalmente. O que conta é que as irmãs sempre serão o melhor e mais precioso presente que um dia seus pais deram a você. 
Irmã é um alento para o coração, uma amiga para a alma e um presente para toda a vida.
Se você tem uma irmã aproveite qualquer ocasião possível para passar um tempo com ela, deixe-a saber o quanto ela foi e é importante em sua vida, divida com ela seus problemas e suas alegrias, participe da vida dela. Você ganhou esse presente valioso, desfrute-o.
Lado a lado ou muitas milhas de distância, irmãs estarão sempre conectadas pelo coração.
Se você não tem um bom relacionamento com a sua irmã por algum desentendimento, faça a sua parte... entre em contato e diga que sente a falta dela. Seja você a mais forte, a mais corajosa e busque a aproximação e a reconciliação. Fico aqui torcendo por vocês. Vai valer a pena.
Perdoar não é sentimento é decisão que só os fortes entendem.
Foi bom demais estar em sua companhia.
Um abraço especial
Isi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua visita! Volte sempre!