Pai, você pode estar longe dos olhos... mas, jamais longe dos meus pensamentos. Isi Golfetto

Um amor além das palavras e uma saudade além das medidas!
Isi Golfetto
Tão importante quanto ser grato pelo que temos, é saber lidar com as adversidades que acontecem em nossa vida e tiram o que temos de melhor.
E, algumas pessoas, simplesmente,
irão nos inspirar e nos ensinar como é fácil amar.
Não é possível descrever a dor que sentimos diante da perda de alguém que amamos e significa muito para nós. É uma sensação de impotência em relação a vida.
Quando perdi meu pai a sensação de vazio foi insuportável. Muitos questionamentos começaram a surgir... os porquês... os comos... e agora?
Era como se uma peça de um quadro de quebra-cabeças sumisse... ficou um vazio... ficou incompleto... não era mais um quadro perfeito e nada que fosse feito poderia substituir aquela peça.
Ao retornar, nas primeiras vezes a sua casa, imaginava como seria bom se ele pudesse estar ali... doía ver o seu lugar a mesa vazio... sentia falta das longas conversas... das risadas... a necessidade daquele abraço... daquele sorriso... e as lágrimas que caiam ao ouvir a música que ele cantava ou gostava.
Só que a vida não espera a sua dor passar para você seguir em frente e continuar. O sol volta a brilhar... as flores do jardim voltam a brotar... a família volta a crescer. Netinhos e bisnetos que chegam para alegrar a todos e que, infelizmente, ele nunca terá a oportunidade de conhecer e brincar. Parecem que novas pecinhas foram enviadas para continuar a montagem do nosso quadro.
E, aquele espaço vazio?
Aquele vazio se tornou o ponto mais importante da história da nossa família. Pudemos ensinar aos nossos pequenos que pessoas são insubstituíveis em nosso coração...
que todas as pecinhas são importantes...
que outras peças com o tempo irão deixar o seu vazio...
que precisamos apreciar cada peça a nossa volta porque irão nos ajudar a ter um novo olhar para a vida que não podemos enxergar de onde estamos...
que ter saudade de alguém que amamos é uma saudade que nunca se esvai...
que amor incondicional não tem fronteiras e nunca se perderá na memória, no tempo e no espaço...
que a adversidade vem para todos e vem para ensinar que a vida é breve... que nada mais importante do que valorizar os momentos...
que nada nem ninguém precisa ser perfeito para ter o seu valor...
que sempre podemos manter viva a memória daqueles que amamos e continuar gratos pelo amor que um dia pudemos desfrutar...
que juntos podemos escrever boas memórias e lindas histórias.
Aqueles que passam por nós não passam em vão... levam um pouco de nós e deixam um pouco de si. Sempre há um propósito para cada pessoa que entra e existe em nossa vida.
Não permita que mal-entendidos distancie você das pessoas que são importantes... nem deixe de apreciar quem está a seu lado diariamente. O amanhã poderá deixar um vazio no seu quadro que será difícil de ser preenchido com boas memórias e lindas histórias.
Só temos uma vida. Vamos viver e amar os nossos queridos e não vamos permitir que tempos difíceis nos separem.
A cada dia que vivo mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional. *Drummond
Tenha um dia feliz com o seu pai. Ame-o enquanto o tiver ao seu lado... abrace-o e diga o quanto ele é importante. Um dia irá querer que o tempo volte e o que volta é a saudade de tê-lo ao seu lado e não ter aproveitado mais as oportunidades e os momentos.
FELIZ DIA DOS PAIS!
Um abraço especial.
Isi

Um comentário:

Agradeço sua visita! Volte sempre!